Vandalismo e más condições da pista tiram ônibus do BRT de circulação

O sistema BRT é alvo constante de depredações, o que leva a frequentes interrupções do serviço e a superlotação dos articulados. Segundo o consórcio, todas as estações e a maioria dos articulados já sofreram algum tipo de ataque.

Além dos atos criminosos, o número de ônibus disponíveis para realização das viagens é reduzido devido às condições precárias da pavimentação. “Não temos como distinguir os ônibus articulados que deixam de operar por causa de depredação daqueles que são retirados de circulação por causa de problemas mecânicos provocados pelo péssimo estado de conservação da pista exclusiva”, informa o consórcio.

As más condições das pistas e o vandalismo tiram os ônibus de circulação e aumentam os intervalos entre as viagens, causando superlotação.

Depredações são registradas pelas câmeras

Em menos de uma semana, três ataques foram registrados pelas câmaras de segurança do consórcio e postada nas redes sociais. No início da noite desta terça-feira (24/4), um articulado que fazia o trajeto Paciência-Salvador Allende (Expresso) foi depredado. Vândalos forçaram uma das portas, com o intuito de que ela permanecesse aberta por toda a viagem. Com o movimento brusco, eles conseguiram quebrar a porta do veículo, que tinha apenas alguns passageiros em pé. O carro precisou ser recolhido à garagem para manutenção e não tem data para voltar a circular.

Outra depredação ocorreu na manhã deste domingo (22/4) na estação Riviera, na Barra da Tijuca, que teve vidros quebrados. Segundo o consórcio, um vândalo apedrejou as portas após ser orientado pelo controlador de estação a usar as catracas para deixar o local. Ele havia desembarcado do articulado e queria sair forçando as portas. Revoltado com o pedido do funcionário, ele pegou pedras e jogou na bilheteria e nas portas.

Em mais um flagrante, ocorrido na quinta-feira (17/04), na estação Guaporé, do corredor Transcarioca, um grupo se misturou a torcedores que voltavam do Maracanã e quebrou portas e um monitor. De acordo com o consórcio, as imagens serão encaminhadas para a polícia.

Foto: Divulgação/Redes Sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.