Rodoviários em estado de greve por aumento salarial e fim da dupla função

Os motoristas e trocadores do Rio entraram em estado de greve por 72h, a partir da noite desta segunda-feira (4/6). A decisão foi tomada durante reunião, com a presença de cerca de 350 trabalhadores, na sede do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus do Rio (Sintraturb), no Centro. Os rodoviários reivindicam o pagamento dos salários atrasados, 13° salário, férias, cesta básica e dissídios de 2017, além do fim da dupla função para motoristas.

De acordo com o Sintraturb, o prazo servirá para retomar as negociações com o Rio Ônibus, sindicato que representa as empresas do setor, que informou, por meio de ofício, ter condições de voltar a discutir as cláusulas econômicas da Convenção Coletiva de Trabalho, a partir do aumento das passagens decretado pela Prefeitura. “Vamos dar mais um crédito aos empresários para que, desta vez, eles cumpram com a palavra”, afirmou Sebastião José, presidente do Sintraturb.

Rio Ônibus retira ações contra a Prefeitura

Após o anúncio do aumento da passagem de ônibus do Rio de R$ 3,60 para R$3,95 na sexta-feira, o Rio Ônibus iniciou nesta segunda (4/6) o processo de retirada de ações judiciais contra a Prefeitura, que somam R$ 180 milhões.

O fim das ações foi uma das condições colocadas pelo prefeito Marcelo Crivella para implantar o reajuste de quase 10%. A nova tarifa entrará em vigor 10 dias depois das empresas de ônibus retirarem todos os processos da Justiça.

As medidas judiciais foram tomadas pelo sindicato pelo descumprimento do contrato em 2013, 2017 e 2018 por parte do município. Nesses três anos, o reajuste contratual anual, que busca repor custos com mão de obra, óleo diesel, pneus, veículos e outras despesas, não foi respeitado.

Foto: Prefeitura/ Divulgação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.