Greve é suspensa por 24 horas e ônibus voltam a circular normalmente

Os ônibus circulam normalmente no Rio na manhã desta terça-feira (12/6). Os rodoviários deram uma trégua de 24 horas nas negociações e voltarão a se reunir hoje, às 19h, para decidir se farão nova paralisação. A categoria exige que o prefeito Marcelo Crivella regulamente a lei que acaba com a dupla função de motorista e trocador.

Ontem, Crivella, o presidente do Rio Ônibus, sindicato que representa as empresas, Cláudio Callak, e o presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus do Rio (Sintraturb), Sebastião José, se reuniram para chegar a um consenso para pôr fim à greve. No encontro, foi apresentada proposta de aumento salarial de 7% dividido em duas vezes (3,5% em junho e 3,5% em novembro), reajuste de 50% na cesta básica, que passa de R$ 200 para R$ 300, além da implantação da biometria nas empresas.

Na assembleia realizada na tarde desta segunda-feira, os rodoviários aceitaram a oferta do Rio Ônibus, com a ressalva de que voltariam a paralisar as atividades se o prefeito não regulamentasse a lei que acaba com a dupla função. “Só vamos terminar a paralisação quando o prefeito decidir sancionar a lei que acabe com isso. Seguimos em estado de greve”, disse Sebastião José.

Ônibus apedrejados

Rodoviários de cinco empresas, que atendem bairros das zonas Norte, Sul e Oeste do Rio, paralisaram totalmente as atividades nesta segunda-feira. Os ônibus do BRT e os convencionais circularam com intervalos irregulares. O consórcio informou que nove articulados foram vandalizados durante a greve.

Na Avenida Brasil, um grupo de rodoviários bloqueou parcialmente a pista lateral, sentido Centro. Ônibus foram apedrejados, pneus foram esvaziados e retrovisores arrancados. Os passageiros foram obrigados a desembarcar dos coletivos. Os trabalhadores também fizeram piquete nas portas das garagens para impedir a saída dos veículos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.