MP-RJ usará contra o metrô investigação do MPE-RJ sobre sumiço de contrato

As investigações do Ministério Público Especial do Rio (MPE-RJ), ligado ao Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), servirão de provas em inquéritos judiciais já em tramitação contra o Metrô Rio, no Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ).

Por meio de nota, o MP-RJ informou que recebeu a documentação do MPE-RJ e “determinou a juntada nos inquéritos civis já instaurados que investigam as concessões do metrô”, declarou o órgão.

O MPE-RJ pede que as concessões das linhas 1, 2 e 4 sejam suspensas e sejam feitas novas licitações. A empresa é suspeita de receber monopólio nas concessões, superfaturar as obras da Linha 4 e do sumiço dos contratos de concessão das linhas 1, 2 e 4.

Além dessas acusações, que configuram crimes de concessões, o MPE também afirma que o valor da tarifa provém de um cálculo duvidoso, já que, segundo os procuradores, os documentos para sua base, que são os contratos, “sumiram”.

Os investigadores declaram que os laudos obtidos durante as investigações são conclusivos e apontam uma “montanha de absurdos” no processo. “A nossa única dúvida é quanto ao adjetivo para qualificar o que foi escrito acima: um descalabro, um absurdo ou um escândalo?”, afirmam em documento.

Em janeiro deste ano, o TCE-RJ autorizou a retomada das obras da Linha 4 do Metrô, que liga a Zona Sul à Barra da Tijuca, depois de o projeto ter sido alvo de denúncias de superfaturamento no valor de R$ 3 bilhões. O consórcio responsável pelas obras é formado pelas empresas Odebrecht, Queiroz Galvão e Carioca Engenharia, todas investigadas pela Operação Lava Jato.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.