CPI dos Transportes entrega relatório final ao MPRJ

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Transportes da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) entrega nesta quarta-feira o relatório final dos trabalhos ao Procurador-Geral de Justiça, Eduardo Gussem, na sede do Ministério Público do Estado do Rio. Nesta quinta-feira, o documento será entregue ao Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ).

O relatório final, votado em 15 de agosto, aponta soluções e pedidos de aprofundamento sobre decisões de ex e atuais gestores públicos e privados quanto a irregularidades nas obras da Linha 4 do Metrô, na gestão da bilhetagem eletrônica e do transporte por trem e ônibus, entre outras. “A CPI recomenda que se apure o envolvimento de atuais e ex-gestores públicos, considerando que o alto escalão do atual governo representa uma forte linha de continuidade política”, diz o documento.

Os integrantes da Comissão concluíram que o aumento da tarifa dos ônibus intermunicipais e do Bilhete Único devem ser cancelados, e que o limite de renda para uso do Bilhete Único Intermunicipal deve ser revogado. De acordo com o documento, as autorizações do poder público à Fetranspor devem ser extintas e declarada a sua inidoneidade, tirando da Federação o controle da bilhetagem eletrônica. “Pedimos a suspensão imediata dos editais para os transportes rodoviário e aquaviário, que, aliás, está suspenso e precisa urgentemente ser revisto. Também há pedido de indiciamento uma vez que falamos de gestores e ex-gestores. O ex-secretário de Transportes Julio Lopes, por exemplo, atuou de 2007 a 2014. Então não venha dizer, como ele mencionou em depoimento, que não autorizou nem a compra de um parafuso na secretaria. A gente sabe que isso não é verdade”, concluiu Eliomar Coelho, presidente da CPI.

Foto: Divulgação Alerj

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.