Linhas do Grajaú renovam a frota com 20 novos carros

Vinte carros novos, nas cores verde e branco, passaram a integrar a frota das linhas 226 (Grajaú – Carioca) e 608 (Grajaú – Saens Peña, integração com o metrô), da Viação Tijuca. A empresa responsável pelas linhas era alvo de reclamações constantes na página da Associação de Moradores do Grajaú (Amgra) no Facebook, principalmente pela escassez de coletivos em operação e péssimo estado de conservação e já havia sido multada pela Secretaria Municipal de Transportes (SMTR).

Os novos ônibus equipados com aparelhos de ar-condicionado, carregador de celular e até wi-fi foram apresentados no final de setembro e estão gradativamente sendo incorporados à frota. A Viação Tijuca informou também que a internet móvel está sendo instalada gradativamente. Segundo a SMTR, a entrega faz parte do Termo de Ajuste de Conduta (TAC) assinado entre a Prefeitura e a Rio Ônibus em agosto.

Entretanto os usuários das linhas 434 (Grajaú-Copacabana) e 435 (Grajaú-Gávea) continuam a reclamar da longa espera pelos coletivos.  Com o sumiço dos ônibus, as opções para o deslocamento do Grajaú até o Centro ficam reduzidas às linhas 422 (Grajaú-Cosme Velho, Via Av. Rio Branco) e 226 (Grajaú-Carioca). A professora Gabriela Martins conta que tem de esperar mais de uma hora pela condução para chegar ao trabalho no Centro. “É imprevisível, não dá para contar com o ônibus”, critica a professora.  Segundo a SMTR, o consórcio Intersul, responsável pelas linhas, foi autuado 28 vezes, somente este ano, por circular com frota abaixo do determinado no contrato de concessão e por inoperância das linhas.

Em relação aos problemas das linhas 435 e 434, os usuários terão de aguardar mais. A SMTR esclareceu que o contrato de concessão das linhas delega aos consórcios a gestão da aquisição e a decisão de como serão a distribuídos os novos veículos. Não foram informados prazos. De acordo com o órgão, o objetivo é que até 2020 toda a frota no Rio esteja integralmente climatizada, o que inclui não apenas a aquisição de carros, mas a substituição dos que estão com a vida útil vencida.

Foto: Reprodução redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.