Governador eleito defende construção do metrô de superfície

Em entrevista à TV Record na tarde desta terça-feira (30/10) o governador eleito do Rio Wilson Witzel (PSC) comentou sobre o Arco Metropolitano e soluções para o transporte público. Segundo Witzel, a ideia é realizar uma concessão de longo prazo, em parceria com a União, para a conclusão das obras. “Estou aguardando ansiosamente um encontro com nosso presidente Jair Bolsonaro. O Arco Metropolitano foi devolvido ao governo federal. Minha ideia era fazer uma parceria com a União e já fazermos uma concessão para terminar o Arco Metropolitano. Acho que tem que ser pedagiado”, declarou.

O governador eleito criticou o sistema de ônibus articulados. “BRT não é uma boa solução. Ele tem composições muito intervaladas e tem problema de poluição. O problema também que um ônibus é diferente do transporte sobre trilhos. A melhor solução seria ter um transporte que eu chamo de metrô na superfície elevado, como se fosse um monotrilho. Você teria a passagem normal dos carros e, evidentemente, que não fica feio. Fica bonito”, explicou. Witzel disse ainda que o modal seria custeado por empresários. “O estado não coloca um tostão. Se fizer modelagem de longo prazo, os investidores vão amortizar os investimentos. Não pode ser um prazo pequeno para que haja interesse de empresas com capital próprio, que não precise de dinheiro do BNDES”, argumentou.

Nesta terça-feira, a partir de um decreto do governador Luiz Fernando Pezão, publicado no Diário Oficial, foi instituída a comissão de transição no novo governo. A equipe será coordenada pelo empresário José Luís Cardoso Zamith.  O coordenador tem 46 anos, é consultor de empresas, mestre em administração pública pela Fundação Getulio Vargas (FGV), mestre em gestão pelo Trium Global Emba – curso oferecido pela New York University, HEC e London School of Economics. Como o governador eleito, Zamith pertenceu aos quadros da Marinha, onde permaneceu 1990 a 2007. Zamith conhece Witzel há mais de 20 anos e participou da coordenação de sua campanha ao governo do estado.

Foto: Agência Brasil/ Tânia Rêgo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.