Primeiro de seis novos trens começa a circular na SuperVia

O primeiro dos seis novos trens, com oito carros cada, fabricado pela Alstom e comprado pelo governo do estado foi entregue nesta terça-feira (4/12). Com a entrada dessa composição na grade operacional, dois trens chineses serão deslocados para o Ramal Belford Roxo, substituindo os mais antigos. Outros quatro trens da Alstom já foram entregues e passam por testes. A sexta e última composição deverá ser recebida na primeira quinzena deste mês.

Segundo a Secretaria Estadual de Transportes, esses são os últimos trens necessários à conclusão da climatização da frota operada pela SuperVia. Com a modernização do sistema, as composições mais antigas, que não contam com refrigeração, sairão de circulação.

A viagem inaugural teve a participação do secretário de Estado de Transportes, Rodrigo Vieira. O embarque ocorreu na Central do Brasil com destino à estação Olímpica de Engenho de Dentro. De acordo com o secretário, até o fim do mês será concluída a entrega dos trens da Alstom, o que deixará a frota da SuperVia totalmente renovada e climatizada. Segundo Vieira, cerca de 700 mil pessoas serão beneficiadas, em todos os ramais, com trens novos. Essa é uma das frotas mais novas do Brasil.

O novo trem, com capacidade para transportar até 2.600 passageiros, segue o mesmo padrão de comodidade, tecnologia e segurança dos últimos 120 adquiridos pelo governo junto às indústrias coreana e chinesa. Ele é equipado com ar-condicionado, espaço para cadeirantes e pessoas com necessidades especiais, câmeras internas e externas, dispositivo de comunicação de emergência e bagageiros, além de monitores de LCD e painéis eletrônicos indicativos de próxima estação e lado do desembarque.

A idade média da frota, que já foi de 30 anos, atualmente está em 16 anos. Com a chegada das novas composições, passará a ser de 13 anos.

Processo de renovação

O processo de renovação da frota da SuperVia foi iniciado em 2012, com a entrega de 30 trens chineses adquiridos pelo governo do Estado. Em 2014, outras 70 composições, também encomendadas na China pelo Estado, passaram a compor a frota, totalizando 100 novos trens. A concessionária, com recursos próprios, modernizou 32 composições, incluindo a instalação de ar-condicionado.

Foto: Divulgação/ Henrique Freire.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.