Prefeitura suspende pedágio na Linha Amarela no sentido Fundão

A Prefeitura, por meio de decreto publicado nesta quinta-feira (20/12), suspendeu a cobrança do pedágio na Linha Amarela, no sentido Fundão, pelo prazo de 19 meses. A abertura das cancelas ocorreu na tarde de hoje. A Prefeitura alega que, uma auditoria feita pelas secretarias de Transportes, Infraestrutura e Habitação e pela Controladoria Geral do Município, encontrou cobranças irregulares, por parte da Lamsa – consórcio que administra a via –, que somam perto de R$ 223,9 milhões.

De acordo com a Prefeitura, o montante a ser devolvido é referente a cobranças indevidas de vários itens referentes a obras de infraestrutura que resultaram em aumentos no prazo do contrato e de tarifas concedidas indevidamente.

Segundo o prefeito Marcelo Crivella, a Linha Amarela tem contas que precisavam ser revistas. “A Prefeitura reviu durante seis meses, dando a oportunidade, inclusive, para que houvesse, por parte da Lamsa, pedidos de esclarecimentos e resposta às indagações. Então, a partir de hoje, o pedágio no sentido Barra-Fundão fica aberto durante 19 meses”, argumentou Crivella. Ele acrescenta que é possível que esse prazo aumente ou diminua de acordo com o número de carros que vão passar ali. “Mas serão cerca de R$ 200 milhões que vão ser ressarcidos aos usuários com a gratuidade do pedágio”, destaca o prefeito.

Atualmente, a rodovia recebe um fluxo diário de 91 mil carros, dos quais 41 mil são no sentido Fundão e 50 mil no sentido Barra.

O decreto também determina que a Secretaria Municipal de Transportes, órgão concedente da concessão, e a Controladoria Geral do Município prossigam e aprofundem a auditoria. Esse estudo vai detalhar alguns gastos cobrados pela Lamsa e que ainda não estão devidamente esclarecidos. Dependendo desse relatório, os valores a serem ressarcidos podem aumentar.

A Lamsa informou que repudia a atitude da Prefeitura do Rio e irá contestar a decisão de forma judicial. “A concessionária reafirma que cumpre rigorosamente seu contrato de concessão há 21 anos. Assim como todo o grupo Invepar, a Lamsa tem um compromisso com a ética, a transparência e a integridade em todas as suas relações, seja com o poder concedente, com seus usuários ou fornecedores.”

Foto: Divulgação Prefeitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.