Agetransp fiscaliza falhas na climatização dos trens

Dez fiscais da Agência Reguladora de Transportes do Estado do Rio (Agetransp) fizeram vistoria em 47 trens dos ramais de Japeri, Deodoro, Saracuruna, Santa Cruz e Belford Roxo nesta segunda-feira (14/01) para detectar possíveis falhas no sistema de refrigeração das composições.  Em dois trens, ambos do ramal de Belford Roxo, foram registradas temperaturas acima dos 26 graus. Segundo uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a faixa recomendável de temperatura no verão deve ser, no máximo, de 26 graus.

Também foram vistoriados o sistema de comunicação da concessionária e a limpeza. A operação vai até sexta-feira (18/01) em ramais e horários alternados. Nos dias 12 e 13 de janeiro, em fiscalização de rotina, fiscais da Agetransp vistoriaram 37 trens, sendo que em seis deles foram registradas temperaturas acima dos 26 graus.

Na próxima semana, fiscais da Câmara de Transportes farão um balanço e entregarão um relatório ao Conselho Diretor da Agência. Caso sejam verificadas falhas graves na operação do sistema, o Conselho poderá abrir uma investigação, que pode resultar em multa ou outra penalidade à concessionária operadora do sistema.

De acordo com a Agência, em 2017, foram registradas 820 reclamações em relação à operação dos sistemas de barcas, trens e metrô. No ano passado, esse número subiu para 938 reclamações, sendo que no transporte ferroviário o índice passou de 614 para 701. Destes, as principais queixas dos usuários foram em relação ao sistema de refrigeração dos trens, ocupando o primeiro lugar nos meses de janeiro, fevereiro, março, abril, junho e dezembro.

O presidente da Agetransp, Murilo Leal, disse que a fiscalização já é feita rotineiramente, mas que houve intensificação da atividade nesta semana devido ao grande número de reclamações que chegaram à Ouvidoria. “A Agetransp está reforçando a Ouvidoria e criando novos canais para ouvirmos todas as demandas. Assim poderemos aprimorar a cobrança das melhorias às concessionárias na prestação dos serviços”, afirmou.

Foto: Agetransp/Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.