Sobe para seis o número de mortos pelo temporal no Rio

Os bombeiros encontraram outro corpo dentro do ônibus soterrado na Avenida Niemeyer, em São Conrado. Com o resgate, sobe para seis, o número de mortes provocadas pelo forte temporal desta quarta-feira (6/02).

Depois de mais de 13 horas de trabalho, as equipes conseguiram retirar o corpo de uma mulher, identificada como Tamires, de 29 anos, e o de um homem ainda não identificado. As vítimas estavam no veículo da linha Campo Grande-Castelo, atingido por uma árvore de grande porte, que deslizou da encosta. O motorista conseguiu escapar e avisou que dois passageiros ainda estavam no coletivo.

Na Estrada da Vendinha, em Barra de Guaratiba, na Zona Oeste, morreram Isabel e Mauro Paes, mãe e filho, de 56 a 32 anos, respectivamente, depois que a casa onde moravam desabou. A quarta morte aconteceu na Rocinha e a quinta no Vidigal, após o desabamento de um muro.

A Estrada Grajaú-Jacarepaguá está liberada, nos dois sentidos, após a retirada da árvore que caiu na via. Tráfego segue sem retenções.

O prefeito Marcelo Crivella fez um alerta para moradores de áreas de risco. Segundo ele, apesar de não estar chovendo forte, o solo está encharcado e há perigo de quedas de árvores e deslizamentos.

Os ventos do temporal atingiram 116 quilômetros por hora, entre 20h e 21h, na Ilha da Marambaia, e 110 quilômetros por hora entre 21h e 23h, no Forte de Copacabana, um pouco abaixo dos 119 quilômetros por hora que servem de critério para que uma tempestade tropical, no Atlântico, seja considerada um furacão.

Foto: Reprodução Centro de Operações Rio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.