Temporal causa 5 mortes, alagamentos e desabamentos

Cinco pessoas morreram por causa do temporal, com ventos de até 110 quilômetros por hora, que atingiu a cidade nesta quarta (6/02). Segundo o Centro de Operações Rio, entre 18h e meia-noite, choveu mais do que uma média de chuva de dois meses nas estações do Vidigal (161,2 mm), Rocinha (164 mm) e Jardim Botânico (142, 6 mm).

Uma árvore de grande porte caiu sobre o veículo da viação Jabour, da linha Campo Grande- Castelo, na Avenida Niemeyer, em São Conrado, matando uma passageira, na a noite desta quarta-feira (6/2). Um homem, que também estava no ônibus, está desaparecido. Por causa das mortes, o prefeito Marcelo Crivella decretou luto oficial de três dias no município.

Um segundo ônibus também bem próximo ao primeiro foi atingido, mas ele estaria vazio. Um trecho da Ciclovia Tim Maia desabou e foi parar próximo ao mar.

Na Estrada da Vendinha, em Barra de Guaratiba, na Zona Oeste, uma casa desabou, matando os moradores Isabel e Mauro Paes, mãe e filho, de 56 a 32 anos, respectivamente. Áureo e Arthur Paes, marido e filho de Isabel, ficaram feridos e foram levados com vida ao Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, e passam bem. A quarta morte aconteceu na Rocinha e a quinta no Vidigal, após o desabamento de um muro.

Um segundo ônibus também bem próximo ao primeiro foi atingido, mas ele estaria vazio. Um trecho da Ciclovia Tim Maia desabou e foi parar próximo ao mar.

As sirenes da Rocinha e Sítio Pai João foram acionadas às 21h48, desta quarta-feira. Os alertas sonoros indicam aos moradores o momento pluviométrico atingido nestas regiões.

Foto: Reprodução Centro de Operações Rio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.