Mulher fica com seio preso em porta de vagão do metrô

Uma mulher ficou com o seio preso pelo menos 10 minutos em uma porta do vagão do Metrô Rio, na manhã desta sexta-feira (22/02). De acordo com o jornal O Dia, a passageira viajou de São Cristóvão até a Cidade Nova, com o seio agarrado na porta.

A passageira ficou com o seio preso quando a porta do vagão fechou em São Cristóvão, por volta das 7h10. As circunstâncias são desconhecidas, mas o vagão estava cheio no momento do acidente. Ainda segundo o jornal, na Cidade Nova, um segurança e um funcionário foram chamados, impediram a saída do metrô e acionaram técnicos para abrir a porta manualmente. O procedimento durou cerca de cinco minutos. Contando com o tempo do trajeto entre as estações, de aproximadamente quatro minutos, ela ficou ao menos 10 minutos com o seio preso na porta. Após a porta ser liberada, a passageira deixou o vagão chorando e foi amparada por funcionários da concessionária.

Em nota, o Metrô Rio lamentou o ocorrido e disse que, “por volta das 7h20, uma mulher foi atendida por equipe da concessionária na sala de repouso da estação Cidade Nova. A cliente não quis ser levada ao hospital, assinou o termo de recusa e decidiu seguir viagem”, diz o texto.

Metrô foi condenado em 2018

Em novembro do ano passado, o Metrô Rio foi condenado a pagar R$ 10 mil por danos morais a uma passageira que teve o seio esmagado na porta do vagão. A autora da ação contou que embarcou na linha 2, estação de São Cristóvão, sentido Centro, em um vagão feminino, que estava lotado. Quando as portas foram fechadas, segundo ela, por negligência e imprudência do funcionário do Metrô, prendeu seu seio direito na porta do vagão, o que lhe causou muita dor. Ela disse ainda que gritava de dor e batia na porta do vagão e conseguiu soltar o seio preso somente na estação seguinte, na Cidade Nova.

Foto: Fotos Públicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.