Morre maquinista que ficou preso às ferragens por mais de 7 horas

O maquinista Rodrigo da Silva Ribeiro Assumpção morreu depois de ficar mais de 7 horas preso às ferragens de um dos trens que colidiram na manhã desta quarta-feira (27/02) na estação de São Cristóvão, da SuperVia. Durante o resgate ele recebeu oxigênio e soro. O condutor ficou por 7 horas e 44 minutos acordado e conversando com a equipe. As equipes montaram um esquema para retirar Rodrigo da composição avariada ainda nos trilhos, suspendendo inclusive a circulação dos trens. Após ser retirado do vagão, ele teve uma parada cardíaca e imediatamente deu-se início à tentativa em vão de reanimá-lo, passando por massagem cardíaca por quase 30 minutos. A morte foi confirmada pelos Bombeiros às 15h15.

Segundo informou a assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros, atuaram no salvamento mais de 30 militares de três quartéis — Vila Isabel, Central e Praça da Bandeira — em duas frentes de trabalho. Um grupo ficou dentro do vagão, afastando os ferros retorcidos com a colisão, enquanto do lado de fora da composição outra equipe cortava as ferragens.

Outras oito pessoas ficaram feridas. Destas, sete foram para o Hospital Souza Aguiar, no Centro, e um para o Hospital Salgado Filho, no Méier. A Secretaria Municipal de Saúde informou que todos tiveram traumas leves e seguem em estado estável.

Os vagões dos trens envolvidos no acidente atingiram a mureta da linha férrea e a fiação. Com a violência da batida, o chassi de um dos trens foi arrancado, provocando o descarrilhamento da composição.

Por meio de nota, a SuperVia reforçou que já instaurou uma comissão sindicância, que terá 30 dias para apurar as causas da colisão.  A concessionária informa ainda que os dois trens envolvidos no acidente, assim como toda a linha em que ocorreu a colisão, contavam com o ATP (Automatic Train Protection), equipamento que reforça o sistema de sinalização dos trens e da via.

Os trens do ramal Deodoro seguem com intervalos irregulares e não estão parando na estação Praça da Bandeira, no sentido Deodoro, e na estação São Cristóvão, no sentido Central do Brasil. Os passageiros que precisarem desembarcar nessas estações podem fazer a transferência na estação Maracanã.

Foto: Reprodução de TV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.