Prefeitura retira beiral de concreto da estação do BRT

O interventor do BRT, nomeado pelo prefeito Marcelo Crivella, Luiz Alfredo Salomão, à frente do sistema há dois meses, determinou a demolição da plataforma de concreto, de cerca de 40 centímetros, que liga a estação aos veículos articulados. Segundo o município, o objetivo é evitar o calote já que passageiros sobem pelo beiral para não passar pela bilheteria da estação.

O consórcio estima que 74 mil pessoas por dia usam os ônibus sem pagar passagem. Segundo o município, o calote retira do sistema recursos necessários à melhoria da operação, como a manutenção e a compra de veículos articulados para reduzir a superlotação.

A demolição começou pela estação Mato Alto, na Zona Oeste, mas a Prefeitura quer estendê-lo para outras paradas. Até sexta-feira, motoristas participarão de testes que levarão em conta, além da segurança e do conforto dos passageiros, a manobra do coletivo. Segundo a Prefeitura, os passageiros estão utilizando temporariamente outra plataforma para embarque ou desembarque. O advogado do Consórcio BRT, Bernard Fonseca criticou a decisão de destruir o beiral.  Segundo Bernard, é a vida das pessoas que está em risco e não se faz isso com um sistema complexo e tão importante para o carioca.

Interventor não informou de que tamanho será o vão entre o ônibus e a estação. Pela Agência Brasileira de Normas Técnicas, o vão não pode ser maior que 10 centímetros.

Foto: Divulgação BRT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.