Após a morte de 10 pessoas, tempo continua instável no Rio

A chuva que atinge o Rio desde a tarde desta segunda-feira (8/4) provocou a morte de pelo menos dez pessoas.  O município segue em Estágio de Crise. Segundo o Alerta Rio, a previsão para esta quarta-feira (10/4) é de chuva ao longo do dia.  O transporte de umidade do oceano para o continente manterá o tempo instável, com o céu de nublado a encoberto e chuva de moderada a forte a qualquer momento, além de vento fraco a moderado. A máxima prevista é de 29ºC.

No bairro Jardim Maravilha, em Guaratiba, na Zona Oeste, um corpo foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros, na tarde desta terça-feira (9/4). A vítima, um homem ainda não identificado, morreu afogada. Ainda na Zona Oeste, em Santa Cruz, o vendedor Leandro Ramos Pereira, de 40 anos, morreu após ser eletrocutado em casa, na madrugada desta terça-feira. Na Favela de Antares, também em Santa Cruz, Reginaldo da Silva morreu afogado.

Na Ladeira do Leme, próximo ao Shopping RioSul foram localizados três corpos dentro de um táxi. Segundo a delegada da 12ª DP (Copacabana), Valéria Aragão, os mortos eram o taxista Marcelo Tavares Marcelino, Lucia Xavier Sannento Neves e sua neta de 6 anos, Júlia Neves Aché. No Morro da Babilônia, no Leme, as irmãs Doralice e Gerlaine do Nascimento, de 55 e 53 anos, respectivamente, morreram após terem suas casas soterradas por um deslizamento, na noite de segunda-feira. Gilson Cesar Serqueiro dos Santos, que morava perto delas também teve a casa soterrada. Na Gávea, o corpo de Guilherme Nascimento de Pontes, 30 anso, foi encontrado debaixo de um carro. Ele foi arrastado pela Avenida Marquês de São Vicente, depois de cair de uma moto na noite de segunda-feira (8/4).

Foto: Reprodução de TV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.