Ramal Santa Cruz e L 1 do Metrô operam com atraso nesta manhã

Problemas técnicos nos trens do Ramal Santa Cruz e da Linha 1 do metrô causaram transtornos para os passageiros na manhã desta quarta-feira (08/05). O tráfego da Linha 1 do metrô foi normalizado por volta das 10h. Mais cedo, uma ocorrência na estação Uruguai afetou a circulação das composições entre as estações Afonso Pena e Uruguai, que ficaram com intervalos irregulares. Segundo a concessionária, uma equipe de manutenção foi local e fez os reparos necessários.

Nos trens da SuperVia, técnicos trabalham para normalizar a operação do ramal Santa Cruz. Por volta das 6h30, desta quarta-feira (8/5), uma composição que seguia para a Central do Brasil apresentou problemas técnicos na estação Paciência e precisou ser vistoriada.

Devido à ocorrência, os intervalos estão irregulares. De acordo com a concessionária, uma composição extra partiu em direção a Central do Brasil para tentar reduzir os atrasos.

No Ramal Deodoro, os trens paradores têm intervalo de 8 minutos e os expressos, de 4 minutos. No Ramal Japeri e Belford Roxo o intervalo entre as composições é de 15 minutos. No Ramal Saracuruna, no trecho Central-Gramacho, é de 10 minutos.

Segundo a SuperVia, nesta quarta-feira, haverá serviços de limpeza na via, no trecho entre as estações Magalhães Bastos e Realengo, das 10h às 15h, sem alteração na circulação dos trens.

Agetransp apura ocorrências na SuperVia

A Agência Reguladora de Transportes Públicos do Estado do Rio (Agetransp) informou que verifica a ocorrência que provocou atrasos no ramal Santa Cruz, no início da manhã desta quarta-feira (08/05). A Agência comunicou também que abriu um boletim para apurar as circunstâncias do incêndio em uma composição do ramal Belford Roxo, nas proximidades da estação Mercadão de Madureira, na noite desta terça-feira (07/05). Além das causas do acidente, os técnicos vão avaliar a adequação do atendimento à ocorrência, aos usuários e dos procedimentos adotados pela concessionária SuperVia para o restabelecimento da normalidade na operação. A operadora poderá ser multada.

Foto: Divulgação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.