Prefeito de Niterói vira réu em processo por corrupção

A Justiça acolheu nesta terça-feira (14/05) a denúncia do Ministério Público do Estado do Rio (MPRJ) contra o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, o ex-secretário municipal de Obras do município Domício Mascarenhas e mais dois empresários de ônibus. Com isso, Rodrigo e Domício passam a ser réus no processo pelo crime de corrupção passiva e os empresários pelo crime de corrupção ativa.

A decisão foi proferida pelo 3º Grupo de Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ), que rejeitou a acusação pelo crime de organização criminosa. Os desembargadores também homologaram a delação premiada do ex-dirigente da Fetranspor Marcelo Traça , na qual a denúncia foi baseada. Tanto Rodrigo Neves quanto o MPRJ poderão recorrer.

De acordo com a denúncia, o prefeito de Niterói e seu operador, o ex-secretário municipal de Obras e Infraestrutura e ex-conselheiro de administração da Nittrans, Domício Mascarenhas teriam armado um esquema que desviou R$ 10,9 milhões, entre 2014 e 2018, dos pagamentos, às empresas de ônibus, de gratuidades do transporte de passageiros.

Rodrigo Neves foi preso, junto com os outros denunciados na Operação Alameda, um desdobramento da Operação Lava-Jato, em dezembro do ano passado, tendo sido solto em março por habeas corpus e reassumido a Prefeitura.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.