VLT pede à Justiça rescisão do contrato com a Prefeitura

O VLT Carioca anunciou que entrou na Justiça, com o pedido de rescisão do contrato assinado, em 2012, com a Prefeitura. Segundo a concessionária, a desistência foi motivada pela inadimplência, que ultrapassa R$ 150 milhões, que já dura mais de um ano, e do descumprimento do contrato por parte da Prefeitura. Os operadores alegam que a dívida é relativa aos investimentos feitos para a construção do sistema, sem relação com o número de passageiros transportados. O retorno dos aportes financeiros é previsto em contrato, como uma espécie de financiamento de longo prazo.  

A empresa disse também que desde dezembro tenta negociar com a Prefeitura pendências financeiras que impediam a circulação da linha 3, último trecho do sistema que liga a Central do Brasil ao Santos Dumont. “Sem chegar a um acerto, o VLT negociou com seus fornecedores e solicitou autorização para operar o trecho em 9 de maio. O pedido segue sem resposta, deixando passageiros e comerciantes da região desatendidos”, informa a companhia por meio de nota.

Os operadores destacaram que já se colocaram à disposição para revisar a demanda contratual em diversas oportunidades e que a proposta foi, inclusive, oficializada em carta, também sem retorno.

Atualmente, o VLT transporta 80 mil passageiros por dia. De acordo com a concessionária, esse número poderia chegar a 150 mil, com a entrada em operação da linha 3 e a reorganização de linhas de ônibus no Centro. 

 “A Concessionária lamenta que um investimento deste porte realizado na mobilidade urbana da cidade, vital para o desenvolvimento da região portuária e que conecta todos os modais da região central de forma sustentável, não seja valorizado”, concluiu a nota.

Foto: Divulgação VLT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.