Rio assina acordo para trocar veículos movidos à gasolina e diesel

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella assinou decreto para substituir toda a frota de ônibus do sistema de transporte municipal por veículos de zero emissões até 2030. A Prefeitura se comprometeu ainda a adquirir apenas ônibus de zero emissões nos contratos e concessões assinados a partir de 1º de janeiro de 2025. Isso significa que os carros com emissões no tubo de escape serão trocados, principalmente, por outros movidos por células de combustível a hidrogênio e veículos com propulsão à bateria elétrica. 

O C40 – Grupo de Grandes Cidades para Liderança do Clima – criado para debater e combater a mudança climática – destacou a iniciativa em uma publicação nesta quarta-feira (10/07), nas redes sociais.

A Prefeitura redigirá também um relatório sobre a atual situação do sistema de transporte municipal. No documento, tanto a frota dos ônibus de transporte público quanto os demais veículos utilizados pelo município, como vans e carros, serão considerados. O objetivo é obter um panorama, com embasamento técnico, para substituir os veículos movidos a combustíveis fósseis, sem que o desempenho do sistema de transporte público seja prejudicado e garantir que uma importante área da cidade seja transformada em uma zona de zero emissões até 2030.

As medidas anunciadas em junho fazem parte do compromisso assumido pela Prefeitura ao assinar a Declaração de Ruas Livres de Combustíveis Fósseis.

Segundo a C40, o transporte no Rio representa 33% de todas as emissões de gases do efeito estufa e libera mais de 75% de poluentes atmosféricos altamente perigosos que causam doenças respiratórias e cardíacas, mortes precoces e internamentos em hospitais. O Diretor executivo da C40 Cities, Mark Watts, afirma que: “A poluição atmosférica causada por veículos movidos à gasolina e diesel é responsável por mortes precoces de milhões de pessoas em áreas urbanas de todo o mundo”.

Com a assinatura, a cidade do Rio de Janeiro se juntou a Londres (Inglaterra), Paris (França), Los Angeles (EUA), Copenhagen (Dinamarca), Barcelona (Espanha), Roma (Itália), Quito (Equador), Van ouver (Canadá), Cidade do México (México), Milão (Itália), Seattle (EUA), Auckland (Nova Zelândia) e Cidade do Cabo (África do Sul) e se tornou a 28ª cidade signatária da declaração.

Com informações do site Ambiente Energia

Foto: Divulgação/ Prefeitura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.