Movimentos sociais se engajam pela melhoria do transporte no Rio

Movimentos sociais se engajam pela melhoria do transporte no Rio

O Rio acompanha o surgimento de coletivos empenhados em pressionar governantes para que resolvam problemas de transporte público. Depois do Meu Rio, que disparou a campanha “Transporte sem Desvio”, é a vez do movimento Rio Mobilidade. O grupo começou cobrando a Prefeitura do Rio por melhorias no sistema BRT.

O Rio Mobilidade surgiu da união de usuários dos transportes públicos insatisfeitos com o serviço de transportes na Região Metropolitana. Participam da coordenação do grupo mais de 30 pessoas, de diversos bairros. “Nosso objetivo é pressionar os governantes pela melhoria de todos os modais: trem, ônibus, BRT, metrô e barcas. Neste espaço virtual faremos diversas campanhas para que o direito de ir e vir do carioca seja respeitado”, dizem os administradores na página do movimento no Facebook. O Twitter também é usado pelo coletivo, para ampliar o barulho contra o sucateamento do BRT.

A primeira bandeira levantada pelo Rio Mobilidade é a campanha #melhoraBRT.  “Começamos nossa missão lutando contra o sucateamento do BRT. O usuário precisa contar com estações melhores e também um serviço melhor”, justificam os criadores da página.

 A ação proposta pelo movimento consiste em enviar por meio do site www.riomobilidade.com uma carta aberta ao prefeito Marcello Crivella. O texto apresenta o diagnóstico dos principais problemas do sistema e cobra providências do poder público. Mais de mil pessoas, em duas semanas, já enviaram e-mail pressionando o prefeito.

Intervenção ou encenação?

A campanha inicial #melhoraBRT acusa a gestão Crivella de piorar o sistema BRT com a “maquiagem da intervenção”. De acordo com os integrantes do movimento, a intervenção da prefeitura, iniciada em 29 de janeiro deste ano, não disse a que veio.

A situação do BRT, que já não estava boa, piorou com a falta de organização, propostas e ações da gestão Marcelo Crivella. Assim, o movimento cobra um posicionamento: “Afinal, Crivella, por que o BRT piorou tanto?”

Mobilização intensa

Num curto espaço de tempo, a página alcançou números superlativos, denotando o grau de insatisfação do usuário com o serviço do BRT. Criada há menos de um mês (em 1º de julho), a página já conquistou mais de 2.300 curtidas e um engajamento semanal de milhares de comentários. Nas redes sociais, o mural do Rio Mobilidade virou um verdadeiro muro de lamentações dos passageiros, que reclamam de vias esburacadas, assaltos e falta de infraestrutura das estações.

Histórico

Um dos precursores nesse modo de atuação é o movimento Meu Rio. “A equipe do Meu Rio acompanha e fiscaliza diariamente o que o poder público está fazendo na cidade”, dizem os administradores na internet. Criado em 2011, o coletivo conta com uma base de dados de 300 mil pessoas, que recebem alertas e convocações para aderir às campanhas defendidas pela entidade.

O método de atuação do grupo é fomentar a ação de jovens ativistas, prontos para atuar em suas causas e pressionar políticos para que sejam atendidos. O Facebook é a rede em que o movimento é mais forte: com mais de 122 mil seguidores. No Twitter, a rede alcança 4.658 pessoas.

Para ver a carta da campanha #melhoraBRT, acesse www.riomobilidade.com.

Conheça o trabalho do Meu Rio em www.meurio.org.br.

Foto: Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.