BRT terá fiscalização eletrônica do bilhete a partir desta 2ª feira

Agentes do BRT e da Guarda Municipal (GM) vão começar a partir desta segunda-feira (22/07) a verificar o pagamento das passagens nas estações. Cada usuário deverá ter seu próprio cartão. Segundo o consórcio, a multa para quem for flagrado dando calote será de R$ 170.

A fiscalização eletrônica será feita de modo semelhante ao que é feito no VLT e poderá ser realizada no interior ou na saída das paradas de embarque do sistema, terminais rodoviários e dentro dos ônibus articulados.

O alto índice de calotes é um dos principais problemas do BRT, desde a inauguração do sistema, em 2012. A estimativa do consórcio é de que cerca de 70 mil passageiros, em média, entram sem pagar todo dia nas estações e terminais. A tarifa média recebida pelo BRT é de R$ 2,45 por passageiro, o que leva o prejuízo com os calotes a um valor próximo de R$ 5 milhões por mês. Para se ter uma ideia, o preço de um ônibus articulado novo varia de R$ 800 mil a R$ 1,2 milhão.

A GM atua em diversas estações, com ações de combate ao calote. Já foram aplicadas de 3.300 multas por esta irregularidade desde outubro do ano passado.

Estação fechada para reparos

O consórcio informa o fechamento temporário da estação Vendas de Varanda neste sábado (20/07) e domingo (21/07) e na semana que vem também sábado (27/07) e domingo (28/07), das 8h às 18h, para reparos na cobertura. Assim, a estação Santa Veridiana é a alternativa mais próxima para embarques e desembarques.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.