SuperVia pode ser multada por mudar horários dos trens

A Supervia descumpriu nesta terça-feira (01/10) a determinação da Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transporte do Estado do Rio (Agetransp) de suspender as mudanças na operação do ramal Deodoro.  Segundo a Agetransp, o descumprimento pode levar a uma advertência da concessionária como punição ou até a uma multa de 0,5% do faturamento do ano anterior. Em nota, o conselho diretor “determinou a apuração de responsabilidade da concessionária e possível aplicação de penalidade”.  

Em deliberação interna, a Agência determinou a suspenção, no dia 24 de setembro, das alterações operacionais, que a SuperVia decidiu fazer nos ramais Deodoro, Santa Cruz, Japeri e Belford Roxo.  Desde terça-feira ((01/10), o ramal Deodoro passou a ser encerrado às 21h, meia hora mais cedo, e os ramais Japeri e Santa Cruz passaram a ser paradores no mesmo horário, para atender passageiros do ramal Deodoro. Já os trens de Belford Roxo passaram a ser “semiexpressos”. A Agetransp pediu à concessionária um estudo do impacto da nova operação – como diminuição da oferta de trens, mais tempo gasto nas viagens e menos conforto aos passageiros.

A Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) também entrou nessa polêmica. O presidente da Comissão, deputado Dionísio Lins (PP), entrou com ação na Promotoria de Tutela de Defesa do Consumidor. O parlamentar pede a suspensão ou cassação dos serviços da SuperVia. “Reduzir o horário nesses ramais é um grande constrangimento para milhares de pessoas que utilizam o transporte”, criticou o parlamentar. Para Lins, a empresa não pode alterar os horários por conta própria.

Por meio de nota, a Supervia explica que, nos dias úteis, exclusivamente após o horário de pico, os passageiros do ramal Deodoro passarão a ser atendidos pelos trens paradores dos ramais Santa Cruz e Japeri. Segundo a nota, “como sempre ocorreu, porém com antecipação de 30 minutos em relação ao que já era programado”. 

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.