Guarda Municipal aplica mais de 6 mil multas em um ano no BRT

A Guarda Municipal do Rio (GM-Rio) autuou, em um ano de fiscalização, 6.870 passageiros que foram flagrados dando calote nas estações do BRT. As multas começaram a ser aplicada em outubro de 2018, depois do período em que foram realizadas ações educativas sobre a evasão do pagamento da tarifa.  Os guardas municipais atuam em estações indicadas pelo consórcio que mais registram casos de calote, nas zonas Norte e Oeste.

As multas previstas são de R$ 170 e de R$ 255 (multa mais 50%), no caso de reincidência. A fiscalização é realizada com base na lei nº 6.299, de 3 de dezembro de 2017, que estabelece penalidades aos usuários do BRT que não efetuarem o pagamento espontâneo da tarifa ao utilizar o serviço.

Durante a fiscalização, as equipes também coíbem outras desordens, delitos e crimes, além de prestar auxílio aos passageiros. Segundo a GM-Rio, foram registradas, em um ano de fiscalização, 19 ocorrências de prisões, apreensões ou de conduções para a delegacia, incluindo casos de importunação sexual, furtos, roubos e também casos de resistência após flagrante de calote. Houve ainda registro de auxílio a passageiros, como a realização de primeiros socorros em acidentes nas proximidades e no interior das estações. Duas pessoas perdidas – um idoso com Alzheimer e uma criança de 10 anos – foram devolvidas às suas famílias.

A comandante da Guarda Municipal, inspetora geral Tatiana Mendes, disse que foi um ano de muito trabalho, com quase sete mil multas aplicadas, além de diversos impedimentos com a fiscalização nas estações do BRT. “Nesse período, nossos guardas ainda detectaram e coibiram diversas desordens e abusos sexuais, além de orientar e auxiliar os usuários. O resultado comprova que estamos contribuindo para a melhoria da qualidade do transporte em nossa cidade”, destacou a inspetora geral Tatiana Mendes.

Em maio, passou a vigorar a reserva de espaço exclusivo para mulheres e crianças nos ônibus articulados do BRT. O vagão exclusivo funciona no período das 6h às 10h e das 17h às 21h, com o objetivo de prevenir e coibir oportunidades de assédio sexual. A GM-Rio atua na orientação dos passageiros e durante as ações de patrulhamento preventivo e de fiscalização nas estações do BRT já registrou quatro ocorrências de importunação sexual e uma prisão por desrespeito ao vagão exclusivo das mulheres.

Foto: Reprodução redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.