Terminal do BRT em Campo Grande será reaberto este mês

O Terminal Campo Grande do BRT, que faz parte do eixo da Avenida Cesário de Melo do corredor Transoeste, vai voltar a operar na semana que vem. Entretanto, só o serviço expresso será retomado no trecho. A linha 17, paradora, que circula fora da faixa exclusiva, será mantida. A parada faz integração com os trens da SuperVia. A informação é do blog do Edmilson Ávila, do G1.

O trecho, que liga Santa Cruz a Campo Grande, foi desativado no ano passado, depois de as 22 estações do eixo serem invadidas por traficantes, depredadas e vandalizadas. Na parada Cesarão I, no Centro de Santa Cruz, todos os equipamentos foram retirados e o abandono é total. Por causa da violência, o Consórcio BRT encerrou a operação na via.

A reabertura das estações estava condicionada a investimentos na área de segurança e fiscalização por parte da Prefeitura. Caso haja segurança, o próximo passo, para o ano que vem, é reformar a Estação Santa Eugênia, também de integração com a Supervia.

Vereadores estiveram no local em outubro

A Comissão Especial de Acompanhamento da Intervenção do BRT, da Câmara Municipal, esteve no local em outubro. Para o vereador Atila Nunes (MDB), que preside a Comissão, destaca que, por causa das más condições das pistas, os ônibus articulados têm a vida útil reduzida. “O próprio relatório do interventor indica que a Prefeitura está falhando na manutenção do asfalto; esse quesito é responsável pelos danos aos ônibus, que são retirados de circulação e acabam gerando esse caos de superlotação”, aponta o vereador.

O vereador Willan Coelho (MDB), relator da Comissão, lembrou que um dos compromissos da intervenção seria a volta da operação dos ônibus articulados na Avenida Cesário de Melo. “No final da intervenção, um dos itens que a Prefeitura iria dar prioridade seria a reabertura do BRT nesse trecho da Cesário. Esse acordo foi feito em julho e nada realizado até agora. As estações continuam abandonadas”, constata o parlamentar. 

Foto: Estação Rio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.