BRT volta a circular na Av. Cesário de Melo com linha experimental

A estação de BRT de Campo Grande reabre nesta segunda-feira (9/12), marcando a volta da operação do eixo da Avenida Cesário de Melo. O serviço semi-direto, de Campo Grande a Santa Cruz, será oferecido diariamente das 6h às 22h, em intervalos de 30 minutos, com paradas dentro deste trajeto nas estações Cajueiros, Gastão Rangel e General Olímpio.

Segundo o Consórcio BRT, neste primeiro momento, circulará uma Linha Experimental de Coleta de Dados (LECD), com o objetivo de traçar novamente o perfil dos passageiros, para implantar o serviço com número correto de veículos e horários de suas demandas. A operação estava suspensa há 18 meses, devido à falta de segurança. As 22 paradas do trecho foram vandalizadas e estão fechadas. Durante esse período, foi criada a linha 17 em ônibus convencional – que continuará a circular – no eixo da Cesário de Melo fora da pista exclusiva.

O consórcio explica que, como foi um longo período sem a circulação do BRT na região, uma grande parte da população passou a utilizar as calhas por onde passam os ônibus articulados, para atividades de lazer ou mesmo circulação de pedestres. Por esta razão, batedores virão à frente dos veículos para alertar que o BRT se aproxima. Orientadores também estarão a postos no Terminal Campo Grande para tirar todas as dúvidas dos passageiros.

A primeira fase do processo de volta gradual da operação do BRT no trecho da Cesário de Melo conta com um planejamento construído em conjunto com o poder público. “O retorno da operação em sua totalidade no trecho da Cesário de Melo tem uma certa complexidade, pois demanda um esforço coletivo. Algumas estações foram completamente destruídas e precisarão ser reconstruídas. Em outras, pessoas em situação de rua precisam de acolhimento. Veículos de passeio estão circulando nas pistas exclusivas e fazendo retornos improvisados. Por isso, é primordial o envolvimento de órgãos municipais das áreas de assistência social, conservação, trânsito, além de forças de segurança”, enfatizou Martins.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.