Passageiros serão indenizados pela retirada de 40 trens

Os usuários de trens receberão 130.435 bilhetes, como compensação pelos transtornos causados pela retirada de circulação de 40 trens do consórcio chinês CRRC, que apresentaram defeitos de fabricação. O número de passagens corresponde à divisão do valor da indenização coletiva de R$ 600 mil pelo preço da tarifa do trem (R$ 4,60). A distribuição das passagens – sendo no máximo dois por pessoa – será realizada em até 45 dias, exclusivamente nos ramais de Japeri, Deodoro, Santa Cruz e Saracuruna, que são os de maior movimento. As estações onde haverá distribuição serão determinadas pela SuperVia e pela Defensoria Pública.

A medida é fruto do Termo de Compromisso firmado entre a Defensoria Pública, a SuperVia e o governo do estado do Rio – Secretaria de Estado de Transportes e Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes (Agetransp) nesta segunda-feira (16/12).

Segundo a Secretaria de Estado de Transportes, o Termo de Compromisso firmado reforça o cronograma de normalização do tráfego ferroviário já acertado com representantes do Consórcio CRRC, da Central Logística, da SuperVia e da Agetransp. O órgão informou que já havia determinado ao grupo CRRC que, após os reparos emergenciais que estão sendo feitos, seja realizada a substituição das caixas de engrenagem de todos os 70 trens que compõem o lote adquirido pelo governo do estado.

Segundo o acordo, todos os trens deverão voltar a circular com caixas de engrenagem, novas e temporárias, a partir do dia 17 de janeiro. E, a partir de 22 de setembro, os 70 trens do consórcio chinês devem voltar a operar com caixas de engrenagem novas e definitivas.

O Termo de Compromisso estabelece ainda que, durante o período em que for realizada a troca da caixa de engrenagem provisória para a definitiva de 20 de abril a 22 de setembro do ano que vem, não pode haver retirada de mais de quatro trens de circulação, simultaneamente, para o mesmo fim. Outros trens só podem sair de circulação para o reparo com o retorno da unidade anterior.

Representantes do Poder Legislativo estiveram presentes na assinatura do acordo, além do presidente da Central Logística, Carlos Alberto Buss, o defensor-geral do Estado do Rio, Rodrigo Baptista Pacheco; o presidente da Agetransp, Murilo Leal, entre outros.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.