Aumento de tarifa do metrô é adiado por causa do coronavírus

O governo do estado do Rio e o MetrôRio decidiram adiar o aumento da tarifa por causa da pandemia de coronavírus. O bilhete unitário do metrô subiria nesta quinta-feira (2/4) de R$ 4,60 para R$ 5.

O estado e a concessionária explicaram que, “entendendo os problemas sociais decorrentes da pandemia, decidiram, em conjunto, manter a atual tarifa de R$ 4,60 durante o mês de abril”.

O reajuste anual autorizado, em março, pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes do Estado do Rio (Agetransp) foi de 8,69%.

Para aumento, foi aplicado índice de 7,81%, referente à variação do IGP-M (índice de inflação calculado pela Fundação Getúlio Vargas) entre janeiro de 2019 e janeiro de 2020, conforme previsto em contrato – que também considerou cláusula de arredondamento para definição do valor a ser praticado.

No ano passado, o aumento foi de 6,7%, quando o valor do bilhete subiu de R$ 4,30 para R$ 4,60.

Outros reajustes de tarifas

As passagens das barcas aumentaram em 12 de fevereiro. Nas linhas sociais, – Praça 15-Arariboia; Praça 15-Paquetá; e Praça 15-Cocotá – a tarifa passou dos R$ 6,30 para R$ 6,50. A linha Praça 15-Charitas também subiu de preço de R$ 17,60 para R$ 18,20.

Já as passagens dos ônibus intermunicipais do Rio ficaram R$ 0,28 mais caras a partir de 17 de fevereiro.

As tarifas da Supervia subiram no dia 2 de fevereiro de R$ 4,60 para R$ 4,70, um aumento de 3,97%.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.