Ônibus circulam lotados no primeiro dia de mudança de turnos

Na manhã desta terça (07/04), começaram a valer as medidas de escalonamento de horário das indústrias e do comércio na cidade. A determinação é uma tentativa de reduzir a aglomeração nos transportes públicos devido ao coronavírus. Entretanto, ônibus continuam a circular lotados no Rio.

Agentes da Operação Barreira Fiscal retiravam passageiros de ônibus que passavam lotados pela Avenida Brasil, sentido Centro do Rio. Na estação do BRT de Santa Cruz, uma longa fila se formava para embarque. Os ônibus, contudo, não saíam da plataforma com pessoas em pé.

Uma passageira passou mal na plataforma de embarque do Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, com sintomas da Covid-19, na manhã desta segunda-feira (06/04). Guardas municipais que faziam o patrulhamento no local prestaram socorro.

Durante o atendimento, a mulher desmaiou, retornando à consciência logo em seguida e informou estar gripada, com febre e falta de ar. Os agentes, então, acionaram o Samu, que fez a remoção da passageira para o Hospital Municipal Lourenço Jorge. O local foi isolado. A identidade da mulher não foi revelada e não há informações sobre o estado de saúde dela.

Turnos para evitar aglomerações

Com o objetivo de evitar aglomerações no transporte público, a Prefeitura publicou o decreto de escalonamento de horários. De acordo com a determinação, estabelecimentos exclusiva ou predominantemente comerciais deverão abrir as portas depois das 9h. Já os estabelecimentos exclusiva ou predominantemente industriais, deverão iniciar as atividades antes das 6h.

Poderão abrir antes das 9h: Padarias e confeitarias; Farmácias e drogarias; Postos de combustíveis e lojas de conveniência (sem consumo local); Bancas de jornal; Oficinas mecânicas e reparos de eletrodomésticos (desde que respeitada distância de 1,5 m entre usuários).

Vão abrir somente após às 9h: Mercados, supermercados e hortifrutis; Açougues, aviários e peixarias; Distribuidoras e transportadoras (vedada a comercialização de bebia alcoólica); Comércio de produtos e equipamentos hospitalares e odontológicos; Comércio de insumos agrícolas; Comércio de produtos veterinários (incluindo rações e medicamentos); Serviço de hospedagem e lavanderia; Lojas de materiais de construção e de gás.

A Prefeitura pede para que as pessoas evitem lugares cheios. “A população pode colaborar com o serviço Disk Aglomeração, por meio da Central 1746, que funciona 24h atendendo denúncias ligadas a aglomerações em estabelecimentos essenciais e em pontos públicos, como praças, áreas de lazer e estações de ônibus”, diz o post da Guarda Municipal no Twitter.

Foto: Divulgação GM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.