Rio registra aumento da movimentação de pessoas nas ruas

Na primeira semana de vigência das medidas de restrição, entre 13 e 21 de março, de combate ao coronavírus a circulação ficou em menos 85%, índice também constatado na semana seguinte. Entretanto, esse percentual vem caindo. No sábado (25/04), o movimento de pessoas em várias regiões da cidade foi 78% menor, se comparado aos dias anteriores à pandemia, aumento de 7% em relação ao período de 13 e 21 de março. Segundo monitoramento feito pela Prefeitura, 77% menos pedestres transitaram no período de 12 a 18 de abril.

Em vídeo publicado em suas redes sociais, na manhã desta segunda-feira (27/04), p prefeito Marcelo Crivella voltou a alertar as pessoas sobre a necessidade da manutenção do afastamento social, para se evitar o contágio. Crivella disse ter percebido um aumento no número de pessoas nas ruas, ressaltando que o uso obrigatório de máscara estabelecido em decreto não é passaporte para os cidadãos saírem de casa. “Estamos num momento delicado, porque cresce o número de infectados, de internações em UTI e óbitos. Então, é muito importante que as pessoas fiquem em casa. Aquele decreto da máscara é a proteção das pessoas que têm que sair, por necessidade especial ou porque estão trabalhando em atividades essenciais da nossa economia”, alerta.

Na primeira semana de vigência das medidas de restrição, entre 13 e 21 de março, de combate ao coronavírus a circulação ficou em menos 85%, índice também constatado na semana seguinte. Entretanto, esse percentual vem caindo. No sábado (25/04), o movimento de pessoas em várias regiões da cidade foi 78% menor, se comparado aos dias anteriores à pandemia do coronavírus. Segundo monitoramento feito pela Prefeitura, 77% menos pedestres transitaram no período de 12 a 18 de abril.

Segundo amostras obtidas a partir dos dados de 6 de março até o dia 17 de abril, houve redução no movimento de pessoas de 58% em locais de lazer, 14% em mercados e farmácias, 70% em parques e praias, 55% em estações de trem e metrô e 44% nos locais de trabalho. O mesmo levantamento aponta aumento de 22% na permanência nas residências.

As informações são da empresa de inteligência artificial Cyberlabs, que faz o monitoramento desidentificado de pessoas em trânsito. O levantamento é baseado na contagem de pessoas nas ruas captadas a cada minuto pelas 400 câmeras do Centro de Operações Rio. Os equipamentos estão concentrados na zona sul da cidade.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.