Prefeitura conclui instalação de barreiras em 11 bairros do Rio

A Prefeitura realiza nesta quarta-feira (13/05), o bloqueio parcial de mais sete pontos da cidade – Méier, Pavuna, Tijuca, Freguesia, Taquara, Guaratiba e Realengo – e concluiu o fechamento das 11 áreas, que registram altos índices de aglomeração na cidade. Nos bairros de Santa Cruz; Madureira; Grajaú; Pavuna; e Cascadura, as medidas foram implantadas nesta terça-feira (12/05). Os calçadões de Campo Grande e Bangu também foram interditados.

Os locais ficarão isolados por grades até a próxima segunda-feira, (18/05), prazo que pode ser estendido. O acesso da população será restrito a funcionários e clientes de mercados, farmácias e agências bancárias e também não poderá haver a circulação de veículos particulares de não moradores.

Nesta quarta-feira (13/05), trechos da área de lazer da Avenida Dias da Cruz, no Méier; da região central da Avenida Sargento de Milícias, na Pavuna; e o entorno da Praça Saens Peña, na Tijuca, têm restrições de acesso para pedestres e veículos. Ainda hoje, outros quatro bloqueios serão realizados na Freguesia, Taquara, Guaratiba e Realengo.

Segundo a prefeitura, as interdições serão feitas de forma gradual para reduzir o impacto causado pela mudança no trânsito e no transporte público, além de permitir o planejamento das operações conjuntas com a Polícia Militar.

A operação da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) foi iniciada, na madrugada desta terça-feira (12/05), em Madureira, Santa Cruz, Grajaú e, à tarde, em Cascadura. Os trechos interditados são: a região do Largo do Verdun, no Grajaú; a Avenida Edgard Romero (trecho entre a descida do viaduto Negrão de Lima até a altura da Escola Municipal Carmela Dutra), em Madureira; e na Rua Felipe Cardoso (altura do Terminal Alvorada do BRT), em Santa Cruz. Os calçadões de Campo Grande e Bangu foram interditados na última sexta-feira.

Ao todo, cerca de 250 guardas municipais, além da Polícia Militar, cuidarão 24 horas por dia das barreiras.

Já na orla, entre as praias do Leme ao do Pontal, o Rio Rotativo foi suspenso e o estacionamento tem fiscalização 24horas de dez equipes da Seop. As vagas do trecho são permitidas apenas para residentes da região.

O objetivo dos bloqueios parciais é reduzir a circulação de pessoas nos centros comerciais dos bairros que registram altos índices de aglomeração pelo cruzamento de dados do Centro de Operações Rio, da Secretaria Municipal de Saúde e do Disk Aglomeração, coordenado pela Seop.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.