Crivella libera camelôs na primeira fase do plano de reabertura

O prefeito Marcelo Crivella decidiu liberar a volta das atividades dos camelôs legalizados já nesta primeira fase de reabertura do comércio e dos serviços da cidade. O funcionamento das barracas dos ambulantes não estava previsto na minuta original divulgada para a imprensa na segunda-feira, (01/06).

A medida está em vigor desde a terça-feira (02/06), data da publicação do plano, que tem seis fases, em edição extra do Diário Oficial do Município. Mesmo antes do decreto muitos ambulantes já estavam nas ruas vendendo suas mercadorias.

O texto não faz menção às categorias de ambulantes que podem ou não voltar ao trabalho. Apesar do decreto ser genérico, a Vigilância Sanitária do município afirma que não se aplicaria aos ambulantes das praias ou para as feirinhas de camelôs montadas em vários bairros.

Ao todo, o município tem cerca de 14 mil camelôs licenciados nas ruas e em camelódromos. Entre os vendedores, estão desde comerciantes de roupas e acessórios de celulares a aqueles que vendem churrasco na rua, por exemplo.

A maior parte do comércio formal no Rio de Janeiro está fechado há 75 dias por causa da pandemia da Covid-19. Nessa primeira fase, poderão reabrir agências de automóveis, lojas de móveis e decoração. Além disso, os cariocas poderão realizar atividades físicas no calçadão e esportes aquáticos individuais, como natação ou surfe. Porém, não estão permitidas atividades na faixa de areia. Parques estarão abertos somente para atividades físicas, assim como as celebrações de atividades religiosas. Funerais podem ocorrer, mas com restrição de número de participantes e tempo de duração.

Equipe da prefeitura leva pedradas

A equipe da força-tarefa de fiscalização do comércio para o combate à pandemia do coronavírus, da Secretaria Municipal de Ordem Pública foi atacada com pedras por um grupo de ambulantes, na tarde desta quarta-feira (03/04) na Estrado do Portela, em Madureira. Três homens foram identificados e detidos pelos guardas municipais por desacato, resistência e desobediência. A ocorrência foi registrada na 29ª DP (Madureira). Ninguém ficou ferido.

Durante a ação para coibir o comércio ambulante, foram apreendidos com camelôs irregulares uma moenda de cana, botijão de gás, bebidas alcoólicas e outros itens. A equipe também vistoriou as condições sanitárias de estabelecimentos essenciais, como farmácias e açougue.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.