Começa hoje a fase 4 de flexibilização das atividades no Rio

O Rio de Janeiro entra, nesta sexta-feira (17/07), na fase 4, da flexibilização na retomada gradual das atividades econômicas. Confira.

Os pontos turísticos poderão voltar a abrir, mas com um terço da capacidade máxima e desde que não ultrapassem a regra de 4 metros quadrados por pessoa, com os devidos cuidados previstos de higienização, disponibilidade de álcool em gel, distanciamento e uso de máscaras.

Creches e escolas municipais e particulares seguem fechadas. Já as academias seguem abertas, apenas com agendamento.

Comércio de rua

O comércio de rua passa a abrir a partir das 9h, mas somente aos sábados. Em dias de semana, lojas e galerias de rua abrem somente a partir das 11h, mas agora com a lotação ampliada para dois terços da capacidade máxima, e respeitando o distanciamento. Shoppings seguirão a mesma regra da capacidade máxima ampliada, no horário das 12h às 22h.

Micropolos

Para fortalecer a fiscalização e evitar aglomerações em pontos de maior movimento de bares e restaurantes, serão criados micropontos de controle de acesso de entrada e saída. Os quatro micropolos funcionarão nas ruas Olegário Maciel, na Barra da Tijuca; Dias Ferreira, no Leblon; e Nelson Mandela, em Botafogo; e na Praça Varnhagem, na Tijuca.

Esportes coletivos nas praias

As quadras esportivas das praias poderão receber praticantes de esportes coletivos, como vôlei, futevôlei, beach tênis e futebol, exclusivamente de segunda a sexta, exceto feriados. No entanto, a proibição à permanência de banhistas na areia continua.

Outra medida anunciada foi a reabertura das 6 mil vagas de estacionamento na orla.

Desmobilização de leitos

Com a queda dos indicadores das curvas e a diminuição da demanda no atendimento para Covid-19 nas portas de entrada da rede municipal de saúde, 200 leitos de enfermaria serão desmobilizados no Hospital de Campanha do Riocentro, conforme planejamento da Prefeitura. Leitos de CTI continuarão em completo funcionamento para atender os pacientes.

Além da mão de obra, os equipamentos serão realocados para outras unidades, sobretudo o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, em Acari.

Na área da educação, as universidades terão as atividades práticas da área dos cursos de saúde abertas novamente. Com a medida, serão retomados programas de residência e internato, que poderão fortalecer o combate ao novo coronavírus.

Creches e escolas municipais e particulares seguem fechadas. O empenho da Prefeitura é para garantir a alimentação dos 641 mil estudantes, sobretudo os mais carentes. “Ainda não há data de retorno para as escolas. O esforço que estamos fazendo é para reabrir os refeitórios. Para isso, estamos testando as 6 mil merendeiras. Enquanto isso, estamos distribuindo cestas básicas e entregando os cartões alimentação”, reforçou o prefeito.

As academias seguem abertas, apenas com agendamento, e regras de distanciamento. Agora a exigência é de 4 metros quadrados por pessoa, e não mais de 6 metros quadrados.

Indicadores baseiam as decisões

Segundo Crivella, tdas as medidas anunciadas nesta quinta-feira pelo prefeito são tomadas após reuniões com o conselho científico que auxilia a Prefeitura. As decisões são baseadas em indicadores como a velocidade da curva de contágio e a ocupação de leitos. Levando isso em consideração, as previsões para todas as fases estão sujeitas a alterações e a reavaliação.

Foto: Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.