Mais de 120 linhas de ônibus sumiram ou reduziram a frota

Passageiros da Zona Norte reclamam que mais de 120 linhas de ônibus desapareceram das ruas ou reduziram sua frota nos últimos meses. O levantamento do simuço dos coletivos feito pelo RJTV. Para a assistente de administração Luiza Gomes da Silva ficou mais difícil ir e voltas do trabalho no Centro para a casa dela no Méier. “Os ônibus das linhas 254 e 363 sumiram. Ainda tenha a opção de pegar o trem lotado, mas outras pessoas dependem só dessas linhas”
Veja a seguir as linhas de coletivos que sumiram ou tiveram redução de frota no Rio, de acordo com passageiros:
10, 17, 217, 222, 226, 232, 238, 254, 265, 275, 277, 311, 332, 342, 346, 349, 358, 362, 363, 366, 367, 369, 371, 389, 390, 391, 392, 395, 397, 398, 409, 410, 413, 416, 428P, 433, 434, 439, 462, 464, 497, 517, 580, 581, 582, 601, 622, 625, 635, 638, 650, 651, 652, 653, 673, 676,679, 685, 687, 688, 693, 709, 711, 727, 731, 738, 739, 741, 742, 743, 744, 750, 773, 778, 781, 782, 786, 789, 813, 817, 819, 825, 830, 832, 833, 836, 837, 839, 841, 849, 850, 852, 853, 854, 855, 867, 868, 869,870, 871, 872, 873, 874, 875, 877, 880, 881, 882, 883, 886, 887, 888, 891, 893, 895, 898, 901, 915, 922, 924, 925, 928, 934, 935, 942, 952, Troncal 2 e Troncal 9.
Na quinta-feira (6/8), o prefeito Marcelo Crivella disse que as empresa de ônibus reduziram a frota nas ruas porque, com a pandemia, houve uma redução do número de passageiros. “O Rio tem a passagem mais barata do Brasil. O problema não é falta de ônibus, mas há falta de passageiros. Se não tem passageiros, eles vão tirando os ônibus. Temos seis, sete mil ônibus. À medida que os passageiros voltarem pode ter certeza que os ônibus vão voltar também”, disse o prefeito.
Entretanto não é o que se vê nas ruas e nas queixas de passageiros nas redes sociais. A Secretaria municipal de Transportes reconheceu que há linhas que deixaram de circular à revelia do poder concedente, no caso a prefeitura. Mas, disse que está atenta a essa irregularidade, aplicando o instrumento previsto no contrato e tomando as medidas cabíveis. “A prática, além de ser inaceitável e desrespeitosa, configura infração gravíssima, com base no Código Disciplinar, e tem previsão de multa no valor de R$ 1.846”, diz a nota. Segundo a SMTR, desde o início da pandemia foram aplicadas 4.092 multas aos quatro consórcios e ao BRT. Os consórcios também foram procurados, mas não responderam.
A Rio Ônibus disse que a interrupção de linhas de ônibus é consequência queda grave crise econômica no setor. E que a queda no número de passageiros chegou a 75% por causa da pandemia. Hoje, está na faixa de 50%, o que deixa as empresas sem recursos para a regularidade da operação.
Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.