Governo cria comissão para acompanhar crise dos transportes

O governo do estado do Rio de Janeiro criou uma comissão para acompanhar a situação da crise financeira dos transportes durante a pandemia de Covid-19. A decisão foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (13/08).

No decreto do governador Witzel, a comissão deve analisar e “propor medidas administrativas para diminuir os problemas originários da pandemia no transporte público do Rio”. Além disso, o comitê criado deve administrar como será repartido entre as concessionárias o socorro financeiro da União. O PL 3364, de auxílio de R$ 4 bilhões às operadoras tem previsão de ser votado no próximo dia 18 de agosto, na Câmara dos Deputados.

O comitê administrativo extraordinário de Transportes será presidido pelo secretário da Casa Civil do RJ, André Moura. O grupo terá o prazo de 30 dias para definir estratégias de como o estado poderá atuar para evitar o colapso de trens, barcas e metrô.

As concessionárias de trens, barcas e metrô chegaram a ameaçar que suspenderiam o funcionamento. Mas a Agência Reguladora dos Transportes Públicos do Estado do Rio (Agetransp) informou que as operadoras não poderiam interromper o serviço e determinou que o estado buscasse uma solução para o impasse.

A SuperVia anunciou, nesta quinta-feira (13/08) que firmou acordos com a Light e a Cemig, para postergação do pagamento de parte das faturas mensais de energia elétrica, que representa o segundo maior custo operacional do sistema, depois das despesas de pessoal. Segundo a concessionária, a negociação garantirá recursos financeiros para manter a operação até o fim de setembro.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.