Seis estações do BRT tiveram equipamentos furtados no feriadão

No último fim de semana e no feriado que celebrou o Dia da Independência seis estações do BRT tiveram equipamentos furtados: Capitão Menezes, Aracy Cabral, Vicente de Carvalho e Taquara, situadas no corredor Transcarioca; Riocentro, no corredor Transolímpica; e Gláucio Gil, no corredor Transoeste. Um homem foi detido por agentes do Programa Estadual de Integração de Segurança (Proeis) enquanto furtava cabos na estação Olof Palme, no corredor Transolímpica, no domingo.

No sábado, as estações Capitão Menezes, Aracy Cabral e Riocentro tiveram circuito de iluminação, tomadas e rack furtados. Já no domingo, os criminosos roubaram o circuito de iluminação da estação Vicente de Carvalho e atacaram a Capitão Menezes novamente. Desta vez, foram levados a condensadora do ar condicionado, relógio de ponto, iluminação, tomadas e porta de rolagem. A estação Taquara também foi alvo de furto de circuito de iluminação, tomadas e bilheteria. No feriado do dia 7 de setembro, a estação Gláucio Gil teve a condensadora do ar condicionado roubado. Ainda no fim de semana, a equipe de Infraestrutura do BRT Rio refez os circuitos e gastou um total de 400 metros de fios de 2,5mm nos trabalhos.

Na manhã do último domingo, um homem foi detido enquanto furtava cabos na estação Olof Palme, no corredor Transolímpica. Segundo o Consóircio, esta é a quarta vez que o acusado é flagrado cometendo crimes em estações do BRT Rio.  O caso foi encaminhado para a 16ª DP (Barra da Tijuca). Após monitoramento no Centro de Comando Operacional, equipes do BRT Rio e do Proeis foram ao local e encontraram o homem furtando cabos no teto. O funcionamento da estação não foi comprometido.

Desde abril, cerca de 100 estações foram alvo de vândalos e bandidos. Atualmente, o BRT Rio tem um total de 35 estações fechadas por causa de vandalismo e/ou furtos de equipamentos. As que foram fechadas em razão da pandemia também foram depredadas e não apresentam condições para a reabertura.

De março até agora, 58 pessoas foram detidas por agentes do Proeis cometendo crimes no sistema. O BRT Rio ressalta que as ações dos operadores de estação são em caráter de orientação aos passageiros para as operações do sistema. “Precisamos muito do apoio do poder público para coibir todo tipo de crime e delito que pode ocorrer nas estações do BRT e também nos articulados. Somente com uma ação integrada da Guarda Municipal com a Polícia Militar, com a qual já temos convênio através do Proeis, conseguiremos colocar fim ao que estamos presenciando hoje e, assim, garantir a segurança das estações e dos passageiros que as utilizam”, afirma o presidente executivo do BRT Rio, Luiz Martins.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.