Operação prende oito por fraude de R$ 6 milhões no bilhete único

Operação prende oito por fraude de R$ 6 milhões no bilhete único
Uma operação da Polícia Civil, nesta quarta-feira (23/09) mira uma quadrilha que causou prejuízo de R$ 6 milhões, inserindo créditos fraudulentos nos cartões da Supervia. Ainda segundo as investigaçãoes, que duraram cerca de um ano, os prejuízos aos cofres públicos foram de R$ 500 mil mensais, já que o bilhete único é subsidiado pelo governo.
A operação mobilizou 30 policiais da Delegacia de Capturas (DC-Polinter) e da Delegacia do Consumidor (Decon), para cumprir 21 mandados de prisão e 30 de busca e apreensão. Oito pessoas foram presas.
Como era o golpe
Segundo a Polícia Civil, a organização criminosa inseria créditos falsos em bilhetes únicos e os oferecia nas roletas de diversas estações a um valor abaixo do de mercado.
Segundo o delegado Mauro César, diretor da Polinter, a quadrilha tinha três níveis hierárquicos. Os líderes eram responsáveis pelos programas ou softwares, que quebravam o código de segurança do bilhete único. Eles também inseriam os créditos fraudulentos nos cartões. O segundo nível era o dos fornecedores dos cartões. O terceiro era o dos “cavalos” ou “batedores”, que ficavam do lado das roletas das estações da Supervia.
“A pessoa, em vez de entrar na fila para comprar o bilhete, dava o dinheiro aos ‘cavalos’, que passavam o cartão fraudado nos validadores”, explicou César. “Quando acabavam os créditos, eles desciam, procuravam os fornecedores — que não queriam se expor — e pegavam outros bilhetes”, acrescentou o delegado Mauro César.
Segundo o delegado, a quadrilha começou a agir também no metrô. “As investigações continuarão, para prender os demais integrantes do grupo criminoso”, disse.
Os investigados responderão pelos crimes de integrar organização criminosa e estelionato.

Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.