TCM: Material usado no asfalto do Aterro aumentou acidentes

Um relatório do Tribunal de Contas do Município (TCM-RJ) mostra que a Prefeitura utilizou material inadequado na obra de recapeamento do Aterro do Flamengo. De acordo com o levantamento, o selante asfáltico aumentou o número de acidentes, principalmente em dias de chuva, além de causar um prejuízo de R$ 154 mil aos cofres públicos.

O documento determina que a prefeitura faça a substituição do material aplicado nas vias o Aterro do Flamengo por outra solução de tratamento que restaure as condições adequadas de aderência do pavimento, e que seja feito um estudo para implementar medidas de segurança até que a nova solução seja aplicada.

O selante foi aplicado em outubro de 2019 e menos de um mês depois, no dia 02 de novembro, dois ônibus deslizaram e bateram no Aterro. Um homem de 61 anos morreu, e 20 pessoas ficaram feridas. Uma semana depois, duas motos se acidentaram na via e dois homens morreram.

Segundo número levantado com base nos informativos do Centro de Operações Rio, nos dois primeiros meses do ano foram pelo menos 13 acidentes no Aterro do Flamengo.

No primeiro mês das obras foram 11 acidentes no trecho entre o dia 1º de novembro e 3 de dezembro. Meses antes, quando o material ainda não tinha sido aplicado, foram cinco casos.

No relatório do TCM, os técnicos concluem que não foi realizado um estudo antes da aplicação do selante, que reduziu tanto a resistência à derrapagem quanto o atrito entre o pneu e o pavimento, e que a via passou a apresentar desempenho inadequado, comprometendo a segurança dos motoristas.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.