Sergio Cabral é condenado por receber propina da Fetranspor

O ex-governador Sérgio Cabral é condenado a mais 19 anos e 9 meses de prisão por crimes investigados pela Operação Lava Jato. É a décima sexta sentença contra Cabral, que já soma 321 anos de pena.

Desta vez, o juiz Marcelo Bretas condenou o ex-governador do Rio por corrupção passiva, em um esquema de propina com a Fetranspor, que movimentou cerca de R$ 144 milhões.

Outras pessoas ligadas à federação das empresas de ônibus do Estado do Rio, e do Rio Ônibus, também foram condenadas. Entre elas está o empresário Jacob Barata Filho, que recebeu a pena de 28 anos e 8 meses de prisão.

Também foram condenados Marcelo Traça, que fechou acordo de delação premiada; João Augusto Moraes Monteiro, Eneas da Silva Bueno; Octacilio de Almeida Monteiro.

O processo contra José Carlos Lavouras foi desmembrado porque ele está em Portugal e contra Lélis Teixeira foi suspenso porque ele fechou acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal.

Em nota, a defesa de Sérgio Cabral diz que não concorda que o ex-governador, “na qualidade de colaborador da Polícia Federal seja condenado a pena máxima”.

Foto: Reprodução Justiça Federal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.