Rodoviários fazem assembleia para discutir salários

Para decidir como ficará a situação dos rodoviários, que continuam a trabalhar em regime de rodízio sem receber o salário integral, o Sindicato da categoria fará assembleia geral nesta segunda-feira (25/01), às 15h30. O presidente do Sindicato, Sebastião José, disse que, assim que terminar a reunião vai encaminhar ofício para o setor patronal, pedindo que seja revisto esse sistema, além de uma ajuda para os profissionais para, pelo menos, minimizar o impacto do fim do auxílio do governo. “O impasse está criado e, dependo do desenrolar das negociações, a classe pode parar. Em todos esses anos de sindicalismo jamais presenciei uma situação tão delica e difícil no setor”, afirmou Sebastião.

O presidente do Sindicato denuncia ainda que agora as empresas continuam colocando os trabalhadores em regime de rodizio, em que eles ficam 10 dias em casa. “Ao final do mês, sem o auxílio, só estão recebendo os dias que efetivamente trabalharam, o que vem trazendo enorme constrangimento para a categoria, com atrasos de contas e até ameaças de despejo”, acrescenta.

Sebastião José explica que, no início da pandemia, os rodoviários já estavam no regime de rodízio. Porém, eles recebiam a diferença salarial dos dias que ficavam em casa baseada no auxílio desemprego que era oferecido pelo governo, mas no dia 31 de dezembro esse auxílio acabou, o que deixou milhares de profissionais da categoria em situação delicada.

“As empresas alegam que não estão podendo funcionar corretamente devido a redução do número de passageiros. Acabou o auxílio, mas a pandemia continua, e quem acaba pagando essa conta são os motoristas e principalmente os usuários, que ficam sem ter um transporte de qualidade para de locomoverem”, conclui o presidente do Sindicato dos Rodoviários.

Foto: Divulgação

2 comentários em “Rodoviários fazem assembleia para discutir salários

  • 26 de janeiro de 2021 em 00:24
    Permalink

    Sebastião é um cara de pau, cebrou o primeiro termo aditivo dando as empresas a liberdade de dispensar por de dias os funcionários, sem direito a remuneração, dando legalidade a algumas empresas que já faziam está manobra. Na época a proposta de benefício já estava em andamento. Hoje, todos os problemas vividos pela categoria vem das negociações furadas produzidas por este senhor, tenho pena dos meus companheiros que infelizmente se encontram refens dessa direção decadente.

    Wandsmith Lazaro

    Resposta
  • 26 de janeiro de 2021 em 21:53
    Permalink

    A empresa que trabalha tá fazendo a maio covardia com seus funcionários não ta pagando feriado , não ta pagando hora extra ,é o pior os feriados que trabalhamos a empresa da folga y e o proficional que trabalho o feriado deves de ganhar dobrado por causa dessa falga y fica sem receber o feriado é ainda perde o dia em suma trabalhando feriado de graça e ainda perdendo o dia da falga y isso para mim é trabalho escravo sem contar que quando ficamos doente por qualquer tipo de doença a empresa coloca como licença covid só para não pagar os atestado que e direito do trabalhador conversa fiada do empresário as empresas de ônibus tá faturando nessa pandemia tamos todos trabalhando trazendo dinheiro para a empresa os ônibus estão andando lotados a folha de pagamento das empresas estão muito baixa porque as empresas não tão pagando o rodoviários direito e com isso as empresas estão faturando e nos os funcionários não temos dinheiro nem para pagar nossas contas que sindicato é esse nosso que não toma uma providenci em favor da categoria nos os rodoviários estamos entregue às baratas e isso que penso

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.