Consórcio BRT indenizará mais de 100 funcionários demitidos

Os 100 funcionários do BRT dispensados recentemente serão indenizados após o anúncio da demissão em massa. A decisão veio em assembleia realizada pelo Sindicato dos Rodoviários, na tarde desta quarta-feira (03/03). O BRT deverá pagar todos os direitos dos profissionais. O acordo deve ser oficializado no próximo dia 9.

Segundo José Carlos Sacramento, vice-presidente do Sindicato, os funcionários irão receber 40% do FGTS, 50% da multa do artigo 477 da CLT – que determina que quando um funcionário é demitido o valor tem que ser pago em 10 dias; caso contrário é aplicada multa de um salário vigente do profissional -, 13° salário, férias proporcionais com 1/3 e seguro desemprego. “A rescisão de contrato será paga em 12 parcelas. A expectativa é de que o pagamento das verbas rescisórias começará a ser feito no prazo de três dias pela empresa após a homologação”, destaca Sacramento.

Paes anuncia intervenção no consórcio

Mais cedo, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, anunciou uma intervenção no BRT e na bilhetagem eletrônica. Nas redes sociais, Paes disse que o município cuidará dos corredores exclusivos e do controle das passagens até a conclusão de uma nova licitação.

O prefeito comentou ainda que está trabalhando nos detalhes dessa transição. “Na manhã de hoje tivemos uma reunião com as concessionárias do sistema de transportes da cidade do Rio de Janeiro. Informamos a eles que serão retirados da concessão o sistema de Bilhetagem Eletrônica e o sistema de BRT”, escreveu Paes.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.