Câmara discute investimentos da Prefeitura no BRT

O colégio de líderes da Câmara do Rio vai se reunir, na próxima quinta-feira (08/04), com secretários municipais para discutir o projeto de investimento de recursos da Prefeitura no BRT. O financiamento deve ser feito enquanto durar a intervenção prevista para terminar em setembro.

A expectativa era de que o Projeto de Lei 014/21, que autoriza o município a injetar dinheiro no sistema, encaminhado pelo Executivo, fosse votado ainda nesta terça-feira (06/04). A proposta, entretanto, não foi ao plenário por falta de detalhamento dos custos operacionais. A planilha de gastos deverá ser apresentada na reunião de quinta-feira. Antes da votação, os vereadores querem saber também qual será o cronograma para a colocação de mais articulados nas linhas e a previsão de reforma de estações.

Estarão na mesa de discussão, além dos parlamentares, o secretário municipal de Fazenda, Pedro Paulo, a secretária de Transportes, Maína Celidonio, e a interventora do BRT, Cláudia Sessim.

Diagnóstico do sistema

Na reunião realizada na segunda-feira (05/04) no Centro de Operações do BRT, na Barra da Tijuca, foi apresentado o diagnóstico do sistema feito pela prefeitura nas últimas semanas a 20 vereadores.

Segundo o relatório, 297 ônibus articulados existentes hoje, apenas 120 estão em operação, ou seja, 40% do total. Da frota restante, 56 estão totalmente inoperantes e 121 retidos por problemas técnicos. A Prefeitura pretende chegar a 241 veículos em funcionamento até o mês de setembro, com o aumento gradual da frota a cada mês.

Das 46 estações que estão fechadas, 15 devem ser recuperadas já numa primeira etapa e as restantes numa segunda etapa da intervenção. Na parte financeira, o sistema já vinha registrando queda no faturamento, que foi agravada com a pandemia da Covid-19. O BRT teve uma queda de 43% nas receitas em janeiro de 2021 quando comparado com o mesmo mês de 2020. Foram R$ R$12 milhões neste ano, contra R$21, 9 milhões do mesmo período do ano anterior.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.