Empresa da Região dos Lagos anuncia fim das atividades em maio

O Sindicato dos Rodoviários de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac) vê com extrema preocupação o anúncio do encerramento das atividades, a partir de 9 de maio, da Viação São Pedro, que opera 12 linhas no município de São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos, e emprega 25 rodoviários. Diretores da entidade classista já estão em contato com executivos da empresa, que pertence ao grupo Salineira, para assegurar as indenizações dos trabalhadores ou a realocação destes em outras companhias do conglomerado.

O anúncio do fechamento da São Pedro foi feito no site do grupo Salineira nesta segunda-feira (25/04). A empresa atribui a suspensão de suas atividades à “inércia do poder público”, à existência de concorrência desleal e “predatória” por parte de veículos ilegais, ao grande número de gratuidades e ao agravamento da crise do coronavírus, que reduziu drasticamente o número de passageiros no transporte público.

Não é a primeira vez que a São Pedro ameaça fechar as portas. No início de julho do ano passado, a empresa anunciou o encerramento de suas atividades pelos mesmos motivos apresentados na nota desta segunda-feira. A Prefeitura de São Pedro da Aldeia entrou na Justiça e o desfecho da situação foi protelado.

A instabilidade econômica no setor de transporte por ônibus tem sido um motivo de grande apreensão para os trabalhadores. Muitas prefeituras não reajustam as tarifas há, pelo menos, três anos. Na Região dos Lagos, haverá convenção coletiva de trabalho em novembro e a expectativa é que haja um aumento salarial, que compense as perdas financeiras da categoria com a inflação, além de reajustes dos benefícios condizentes com as necessidades dos rodoviários.

“Na questão da São Pedro, os trabalhadores terão seus direitos assegurados e ainda estamos negociando para que eles sejam aproveitados em outras empresas do grupo. Mas temos que reconhecer que o atual sistema de transporte público, ancorado apenas no pagamento de passagens, está falido. A concorrência desleal do transporte pirata ou dos aplicativos, a falta de fiscalização do poder público, o não reajuste tarifário e o grande número de gratuidades, que não são repassadas pelos municípios, agravam ainda mais a crise. Este modelo precisa ser descartado. Ele não atende mais à população e aos trabalhadores. Acreditamos que outras empresas em nossa base seguirão o mesmo caminho da São Pedro, como já vem acontecendo no município do Rio de Janeiro”, analisa Rubens dos Santos Oliveira, presidente do Sintronac.

 

Íntegra da nota oficial da Viação São Pedro 

A inércia do poder público ao longo dos anos causa o encerramento das atividades da Viação São Pedro

“Há algumas décadas, a Viação São Pedro iniciou as atividades no município de São Pedro da Aldeia, sendo por muitos anos, a principal indutora de desenvolvimento, ao trazer empregos, renda e acesso dos bairros ao centro da cidade. A empresa se tornou um verdadeiro patrimônio do município, ao investir em uma frota moderna e confortável, renovada a cada 2 anos em média; bilhetagem eletrônica, sendo pioneira da implantação que substituiu o vales de papel no Estado do Rio de Janeiro e acessibilidade em todos os ônibus para atender os portadores de necessidades especiais.

Infelizmente, devido a falta de planejamento dos últimos governos para a mobilidade urbana da cidade, a Viação São Pedro vem sofrendo com uma concorrência desleal e predatória que tornou real, primeiramente, a necessidade de readequação de linhas e horários, com o objetivo de tornar possível, a continuação dos serviços prestados, priorizando a qualidade e a eficiência do transporte coletivo que atende às zonas rurais e urbanas da cidade.

O efeito da pandemia Covid-19 agravou ainda mais a situação da empresa causando uma diminuição drástica no número de passageiros, o que comprometeu seriamente o sistema que possui altos custos. Foram realizados esforços diários e constantes para resgatar a empresa, como reuniões com o Poder Concedente Municipal, associações de moradores e outros representantes, porém, a crise instaurada no transporte coletivo de passageiros em todo o país, também, reflete gravemente no município aldeense, e tornou lamentavelmente, inviável, a sobrevivência do sistema que atendia aos usuários pagantes e não-pagantes. Sendo assim, o pequeno número de passageiros pagantes inviabilizou a manutenção do padrão de qualidade da empresa.

É com pesar, que a Viação São Pedro, vem respeitosamente, comunicar aos seus clientes, autoridades e imprensa, o encerramento das atividades na cidade de São Pedro da Aldeia, a partir da zero hora, do dia 09 de maio de 2022.”

Foto: Divulgação.

Um comentário em “Empresa da Região dos Lagos anuncia fim das atividades em maio

  • 26 de abril de 2022 em 08:07
    Permalink

    sou a favor da empresa que investe milhões. os governo nao tao mem ai abrindo brexas para a pirataria em geral tem que fiscalizar e retira das ruas os pirata para que empresasa possa servi a população que necessita ir e vim do trabalho em geral

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.