Novo sistema de bilhetagem será implantado em 2022

A Prefeitura apresentou nesta quarta-feira (21/07) o novo modelo de bilhetagem de ônibus que está previsto para entrar em vigor em março de 2022. O edital de licitação para escolha da empresa que irá operar sistema será publicado em 30 de agosto. O objetivo da mudança é possibilitar que o Poder Público tenha acesso em tempo real ao fluxo dos passageiros de ônibus. Segundo o prefeito Eduardo Paes, esse é o primeiro passo para que o município possa subsidiar o setor. “Acho impossível a gente chegar a uma fórmula adequada que não vá ter subsídio para que a gente possa, por exemplo, remunerar as empresas pelos quilômetros rodados e não mais pelo número de pessoas transportadas”, afirmou o prefeito.

Com o controle da bilhetagem, a Prefeitura espera aprimorar o monitoramento da demanda de transportes. Será possível identificar as origens e destinos dos passageiros por meio do GPS das linhas e, com esses dados, planejar melhorias nos trajetos e na quantidade de ônibus.

Mudanças na bilhetagem para o usuário

Depois de 18 meses da implantação do novo sistema, a expectativa é de que a tarifa não seja mais paga em dinheiro e, sim, por cartão bancário, QR Code, celular e Pix. O primeiro cartão será gratuito e não haverá valor de recarga mínima. A recarga e portabilidade entre os cartões serão facilitadas. Os usuários terão seis meses para usar os créditos do modelo atual. Os créditos remanescentes ficarão guardados pela Prefeitura e poderão ser recuperados. Hoje, o passageiro perde o crédito que não for utilizado após um ano.

Para tentar reduzir o valor das passagens, a Prefeitura vai dividir as responsabilidades na operação do sistema de transporte. “A gente quer trazer empresas mais especializadas para cada atividade. Hoje, todos os serviços são providos pelo mesmo grupo: bilhetagem, administração de terminais e estações, provisão de ônibus, operação e garagens. Se a gente repartir esse sistema, onde cada um esteja produzindo seu melhor, vamos entregar um serviço melhor pelo mesmo preço ou menor”, explicou a secretária de Transportes Maína Celidônio.

Foto: Divulgação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.