Rio passa a fiscalizar e multar 294 linhas de ônibus por GPS

A partir desta terça-feira (16/11), 294 linhas de ônibus do Rio passam a ser fiscalizadas por GPS pela Secretaria Municipal de Transportes (SMTR). O monitoramento em tempo real identifica as empresas que rodam com a frota abaixo do mínimo estabelecido pela Prefeitura. As viações que não cumprirem o determinado no contrato serão multadas automaticamente. As autuações começaram em outubro, válidas para 97 linhas. Este mês o sistema foi ampliado, atingindo 80% das linhas de ônibus. Os 20% restantes pediram uma revisão do plano, alegando que não há demanda para a quantidade de coletivos exigidos pela SMTR.

De acordo com a secretária municipal de Transportes, Maína Celidonio, o monitoramento por GPS já tem melhorado a operação em algumas linhas, com reforço da frota.

Desde a implantação da ferramenta, 1 mil infrações já foram geradas por descumprimento da frota, uma média de 58,8 por dia. O consórcio Santa Cruz, responsável por linhas na Zona Oeste, é o mais multado, com 643 autuações entre os dias 19 de outubro e 12 de novembro. O Trancarioca tem 173 multas; o Internorte, 160; e o Intersul, 24.

O porta-voz do Rio Ônibus, Sindicato das Empresas de Ônibus, Paulo Valente, afirma que as viações enfrentam dificuldades para manter a qualidade do serviço prestado.  “A prefeitura tem ciência do problema, soluções para apresentar, mas tudo o que ela vem falando demora 18, 24 meses para acontecer. O passageiro quer solução para hoje”, afirma Valente.

“É preciso que a prefeitura faça para o restante das linhas de ônibus o mesmo que fez no BRT: aportar recursos para pagar a folha de pagamento, custear o combustível – que já aumentou 63,5% só este ano -, para garantir a prestação de serviço, até que essas ações mais efetivas sejam implementadas. O setor passa uma crise sem precedentes”, defende o porta-voz.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.