Rodoviários podem fazer paralisação de advertência em janeiro

Na próxima quarta-feira (26/01) termina o prazo para que o Rio Ônibus e a Prefeitura encaminhem uma posição sobre o dissídio dos rodoviários, caso isso não ocorra, a decisão ficará à cargo do Ministério Público do Trabalho (MPT). Já existe a possibilidade real da categoria fazer paralisação de advertência no fim de janeiro.

O presidente do Sindicato dos Rodoviários do Rio, Sebastião José, explica que desde dezembro a entidade tenta realizar uma assembleia dos trabalhadores, mas por conta de uma liminar concedida às empresas de ônibus, ainda não conseguiram deliberar sobre o reajuste salarial. “Não queremos conflitos com a Justiça, mas o que está ocorrendo é um verdadeiro massacre contra os trabalhadores do setor, já que a Procuradoria do Município, os empresários de ônibus e a própria Justiça Trabalhista parecem terem se unido contra a categoria. Acreditamos, de boa-fé, na palavra inicial dos representantes do Rio Ônibus que uma proposta seria apresentada em dezembro do ano passado, o que não ocorreu, o que bem gerando grande angústia na categoria”, criticou.

Sebastião afirmou também que já são três anos que os trabalhadores estão sem reajuste salarial, e que o sindicato pede apenas respeito com as milhares de famílias desses profissionais que só desejam ter garantido seus direitos. Para ele, indiferença e descaso dos empresários estão gerando preocupação na categoria, que já começa a se movimentar em núcleos dentro das empresas para um realizar uma paralisação de advertência agora em janeiro.

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.