Projeto quer proibir uso de taxímetro virtual no Rio de Janeiro

Mesmo com parte das corridas de táxis sendo intermediadas por plataformas digitais, a ideia da implantação de um “taxímetro virtual” não foi bem recebida por grande parte dos taxistas que circulam no estado do Rio. Diante dessa desconfiança, o presidente da Comissão de Transporte da Assembleia Legislativa, deputado Dionísio Lins (Progressista), apresentou nesta terça-feira (02/08) projeto de lei que proíbe o uso desse tipo de equipamento nos 43 mil táxis que circulam no estado, sendo 33 mil somente na cidade do Rio. O projeto tem como co-autor o deputado André Ceciliano(PT).

“O chamado taxímetro físico, como conhecemos, é obrigatório em todos os municípios com mais de 50 mil habitantes. Acredito que a cobrança virtual trará enorme desconforto aos usuários que não terão como acompanhar o valor que está sendo cobrado; isso sem falar no prejuízo que causará aos cofres públicos com a diminuição da arrecadação referente ao recolhimento de impostos e taxas, influenciando ainda outros setores como os relojoeiros, responsáveis em regular os taxímetros atuais dentro das normas exigidas por lei”, disse Dionísio.

Outro problema que chama a atenção diz respeito a parte técnica e funcional: “Quem fará a verificação e fiscalização desse equipamento virtual? E como fica a questão da aferição anual dos taximetros, como esse procedimento será realizado?”, indagou Dionisio.

Taxistas terão financiamento

O parlamentar informou ainda que em breve os taxistas poderão atualizar a frota com veículos novos e mais confortáveis. Ele já enviou ao governo do estado uma indicação legislativa, onde pede que seja oficializado um financiamento para que a categoria possa adquirir veículos novos. Para isso, o presidente da Alerj, André Ceciliano, vai destinar uma verba de R$ 100 milhões para que os taxistas possam conseguir financiameto de até R$ 50 mil com juros baixíssimos através do Supera Rio e na AgeRio com essa finalidade.

“Com isso, o taxista vai poder vender seu veículo atual e com o valor conseguido com o financiamento, comprar um novo e modernizar a frota. Vale lembrar que os taxistas são os verdadeiros mestres de cerimônia da cidade, já que recebem turistas do Brasil e do mundo diariamente nos aeroportos e rodoviárias”, disse.

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.