Polícia investiga fraude em cartões de passagem de ônibus

Quadrilhas têm fraudado cartões do Riocard para vender passagens por um preço mais barato no Rio de Janeiro. Segundo a delegada titular da Delegacia de Defraudações, Patrícia Aguiar, o esquema funciona na Central do Brasil, na Leopoldina e em Madureira. De acordo com as investigações, integrantes das quadrilhas com conhecimento de tecnologia conseguem inserir créditos nos cartões clonados. Foram apreendidos diversos cartões de bilhete único em poder de um dos grupos.

No esquema, uma passagem que custa R$ 8,45 é vendida por R$ 7. O passageiro passa na roleta com o RioCard fraudado e depois devolve o cartão a quem o vendeu.

Após a implantação da biometria facial, 44 mil pessoas tiveram o cartão do Riocard suspenso. O uso de CPF inválido provocou o bloqueio de 194 mil bilhetes e outros 12 mil foram invalidados por uso de nome e dados de pessoas mortas. No total, 251 mil usuários tiveram cartões bloqueados.

A Fetranspor afirmou que mantém um controle rigoroso no sistema de bilhetagem e que, quando há uso fora do padrão, o cartão é bloqueado. A empresa disse que vai continuar a investir na biometria facial para diminuir as fraudes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.