Governo fará ajustes para evitar filas em transportes

O secretário estadual de Transportes, Delmo Pinho, disse nesta segunda-feira (23/03), em entrevista ao “Bom Dia Rio”, que o governo vai rever métodos para evitar aglomerações nas barreiras de embarque de trens, metrô e barcas. Segundo o secretário, estão sendo providenciados sistema de papa-fila e de alto-falantes. Outro ponto para ajuste é a compatibilização das listas de funções essenciais – profissionais que têm direito a acesso ao transporte público – dos governos federal, estadual e municipais. “Não é dizer que uma lista está certa e outra, errada. Temos que conversar com eles (governo federal) porque há serviços ali que não consideramos essenciais”, disse ele.

Trabalhadores de setores essenciais podem se deslocar para o Rio, apresentando documentos que comprovem o vínculo empregatício nos controles de acesso montado pela Polícia Militar, em trens, metrô e barcas. Também estão liberados pacientes em tratamento de saúde, com um acompanhante, desde que estejam com atestado médico, agendamento ou outro documento que comprovem a condição médica podem embarcar em direção ao Rio.  

Confira a lista de trabalhadores essenciais:

Servidores públicos (inclusive aqueles relacionados às Forças Armadas, bombeiro militar e agentes de segurança pública);

Profissionais da saúde (inclusive individuais que prestem serviços de atendimento domiciliar, menos os serviços de natureza estética);

Funcionários de bares, restaurantes e lanchonetes;

Empregados de farmácias e drogarias;

Trabalhadores de pet-shops e veterinárias;

Revendedores de água e gás;

Profissionais do setor de serviços, como transporte e logística, limpeza e manutenção;

Porteiros e vigilantes;

Garis;

Profissionais da imprensa e de telecomunicações;

Agentes funerários;

Frentistas;

Funcionários das indústrias de alimentos, farmacêutica, higiene e limpeza.

Reabertura da estação Corte 8

A partir desta segunda-feira (23/01), a estação Corte 8, do ramal Saracuruna, será reaberta para embarque e desembarque. Com isso, os moradores de Duque de Caxias terão mais uma opção para o deslocamento ao Rio.

Por causa do aumento da movimentação de passageiros, neste fim de semana, na estação Duque de Caxias, a Secretaria de Estado de Transportes (Setrans) solicitou à SuperVia a volta da operação na parada. Segundo o governo do estado, a concessionária já aumentou a frequência das viagens, para atender a demanda.

A medida reduz para nove o número de estações da SuperVia fechadas para embarque e desembarque. São elas: Ramal Japeri (Presidente Juscelino, Olinda, Lages e Paracambi), Ramal Belford Roxo (Coelho da Rocha, Agostinho Porto e Vila Rosali) e Ramal Saracuruna (Jardim Primavera e Campos Elíseos).

As alterações previstas no decreto para o ramal Japeri e extensão Vila Inhomirim (ramal Saracuruna), a partir desta segunda (23/03), foram canceladas. A operação seguirá a grade regular dos dias úteis nos horários de pico e vale.

A Setrans ressalta que as demais determinações anunciadas permanecem mantidas. Só podem embarcar nos transportes públicos trabalhadores de setores essenciais e pacientes em tratamento de saúde, com um acompanhante, desde que munidos de atestado médico, agendamento ou outro documento comprobatório da condição médica.

Locais de controle de acesso

A partir de amanhã, haverá controle de acesso em 19 estações (15 da SuperVia, 3 do MetrôRio e 1 da CCR Barcas. Nesses locais, a Polícia Militar realiza a triagem dos usuários, com o apoio de funcionários das concessionárias. O embarque ocorre por meio da apresentação de documento de identidade profissional, carteira de trabalho ou crachá funcional acompanhado de identidade oficial.

No sistema aquaviário, está interrompida a operação nas estações de Charitas (Niterói) e Cocotá (Ilha do Governador). A operação da linha Praça XV – Arariboia ocorre com intervalos de 30 minutos no horário de pico (das 6h às 9h e das 16h às 18h) e de uma hora nos horários de vale e dias não úteis. Já a operação da linha de Paquetá ocorre com intervalos de até 3 horas.

Delmo disse que equipes do Detro e da Polícia Militar fazem o combate ao transporte irregular de passageiros. Os agentes tentam impedir ainda que motoristas usem rotas alternativas para acessar locais que estão isolados, como a capital. Segundo ele, hoje a redução de passageiros nos transportes públicos é de 65%. A meta, de 80%, deve ser atingida na quinta-feira (26/03).

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.