Prefeitura vai exigir ‘Passaporte de vacina’ para locais públicos

A partir da próxima terça-feira (1/09) será exigida a apresentação do comprovante de vacinação contra a Covid-19 para acesso a uma série de estabelecimentos de uso coletivo e para atendimento em alguns serviços. O decreto com a determinação foi publicado nesta sexta-feira (27/08) no Diário Oficial do Município. Os locais são: academias de ginástica, estádios e ginásios esportivos, cinemas, teatros, museus, galerias e exposições de arte, convenções, conferências, entre outros.

A vacinação também será condicionante para que as pessoas sejam submetidas a cirurgias eletivas nas redes pública e privada; e sejam incluídas ou mantenham acesso ao Programa Cartão Família Carioca.

A comprovação da imunização poderá ser feita pela certificação digital da plataforma ConecteSUS, ou com a apresentação do comprovante ou da caderneta de vacinação em papel, ao ingressar nos locais coletivos ou outros casos. A quantidade de doses registradas exigida deverá estar de acordo com o calendário vacinal da cidade do Rio de Janeiro no momento.

A fiscalização da medida ficará por conta de equipes da Vigilância Sanitária e da Secretaria de Ordem Pública, mas responsáveis pelos estabelecimentos da iniciativa privada também deverão realizar controles próprios para impedir a entrada de quem não foi imunizado.

De acordo com o Painel Rio Covid-19, cerca de 296 mil pessoas não receberam a primeira dose da vacina na cidade. Deste total, 22,6 mil são idosos.

“Nosso objetivo é criar um ambiente difícil para aqueles que não querem se vacinar, que acham que vão se proteger sem a aplicação do imunizante e terão uma vida normal. Não terão. Vão ter dificuldades na hora de ter uma cirurgia eletiva, um programa de transferência de renda, e estarão impossibilitadas de terem lazer e trabalho sem se vacinar”, disse o prefeito Eduardo Paes, durante a divulgação do 34º Boletim Epidemiológico, no Centro de Operações Rio (COR), na Cidade Nova.

Por causa da disseminação da variante Delta e do aumento do número de casos notificados, o 34º Boletim Epidemiológico aponta ainda o mapa de risco da cidade para covid-19 retornando ao estágio de atenção. Todas as 33 regiões administrativas (RAs) do município estão classificadas com risco alto (laranja) para transmissão do coronavírus pela quarta semana seguida. As medidas de proteção à vida foram prorrogadas até 13 de setembro, mantendo o nível de alerta para risco alto.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.